Reportagem: Josimar Bagatoli

Assunto que se tornou frequente de reclamação dos moradores no último ano, a deficiência na iluminação pública de Cascavel pode virar CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) na Câmara de Vereadores. Para a Comissão Permanente de Segurança e Trânsito, esse será o último recurso no Legislativo municipal para resolver os apagões na cidade.

Antes de recorrer à busca de assinaturas, os parlamentares aguardam um posicionamento do secretário de Serviços e Obras Públicas de Cascavel, Adelino Ribeiro. Se as explicações forem insuficientes, haverá uma audiência pública – já aprovada em plenário – e em seguida serão iniciados os trâmites para a abertura da CPI. “Se não resolver a situação, vamos à audiência e o próximo passo é uma CPI da iluminação pública de Cascavel. Esperamos não chegar a esse ponto”, afirma o vereador Fernando Hallberg (PDT), presidente da Comissão de Segurança e Trânsito.

A expectativa é de que na próxima segunda-feira, às 15h, Ribeiro possa conversar com os vereadores Hallberg e Pedro Sampaio durante reunião ordinária da Comissão Permanente. Sebastião Madril, licenciado do cargo, será substituído pelo Professor Adenilson (PMB). “Queremos saber a situação atual. Eram três mil lâmpadas [queimadas], depois passou para 10 mil. Queremos uma resposta sobre a dificuldade de resolver esse problema da iluminação pública”, diz Hallberg.

No mutirão iniciado em maio, a meta da Secretaria de Obras era providenciar a troca de 3 mil lâmpadas na cidade, no entanto, mesmo com o trabalho prestes a ser finalizado, há ainda reclamações da população. Já chega a 12 mil lâmpadas trocadas em quatro meses e há novos registros de onde foi iniciado o mutirão. “Já temos, por exemplo, no Bairro Santa Felicidade, onde iniciamos o mutirão, 60 registros de lâmpadas queimadas. É um trabalho que não para, é enxugar gelo. Toda administração vai enfrentar essa dificuldade. Por dia, 80 lâmpadas queimam na cidade”, argumenta Adelino Ribeiro.

A prefeitura conta com um fundo que supera os R$ 16 milhões. No início do ano, a Comissão Permanente de Viação e Obras já havia solicitado dados referentes aos serviços de manutenção da iluminação pública em Cascavel e a expectativa da Comissão de Segurança e Trânsito é de que os demais vereadores possam ajudar com o levantamento de dados, visto que a reclamação é comum em todos os gabinetes.

Compra de lâmpadas LED

A administração municipal está prestes a comprar 8,5 mil lâmpadas LED – o edital da licitação está em fase de elaboração pela Secretaria de Planejamento e Gestão. O certame foi anunciado ainda em abril. As lâmpadas serão suficientes para a troca em 25% da iluminação pública da cidade. “Ainda está em fase de elaboração o edital e não temos estimativa de custo. A empresa ganhadora terá que fornecer a lâmpada e trocá-la”, explica o secretário de Obras, Adelino Ribeiro, que assumiu a vaga em março.

Ele alega que, na época, havia apenas duas equipes para o serviço de troca de lâmpadas. Hoje são cinco.