Cascavel – O domingo (14) dos 70 anos de Cascavel e da abertura do Natal da Vida Cascavel 2021 reuniu grande público no início da noite para celebrar a vida, a superação, a esperança, a família e o amor na chegada do Bom Velhinho. O prefeito Leonaldo Paranhos abriu o Natal da Vida ao entregar, simbolicamente, as chaves da cidade para o Papai Noel, que foi recebido milhares de pessoas em frente à Catedral.

Um show de luzes e imagens projetadas nos prédios no entorno da Catedral levaram mensagens de fé e esperança, sempre celebrando a vida e uma mensagem cristã. Para o prefeito Leonaldo Paranhos, a alegria expressada pelas pessoas que estiveram no local, mostra a sensação de liberdade. “Nós estávamos precisando disso, claro que ainda estamos em pandemia, mas os números sanitários que temos hoje nos possibilitam a expressar a nossa necessidade de alegria, de viver a vida. É um marco histórico”, disse Paranhos.

O prefeito observou que “a partir desse momento nós vamos mudar o comportamento na valorização da vida, dar mais valor ao ser humano, às pessoas, porque a gente sai de uma verdadeira guerra contra um vírus que nos judiou, arrancou da gente pessoas, direitos, trabalho e renda, então precisávamos de ter um natal diferenciado. Juntamos o aniversário do município junto com o Natal em uma grande festa. Eu tenho certeza que Deus vai nos abençoar muito para a gente sair da pandemia e ter um grande 2022”.

Ressureição

Joseane Matuszwski viajou de Matelândia a Cascavel com a família apenas para acompanhar a abertura do Natal da Vida. Para ela, é preciso celebrar a vida. “É uma ressurreição [comemorar o Natal novamente] de novo, porque a gente passou dois anos isolado da família, de tudo. É gratificante, é calor humano. O natal precisa ser comemorado”, afirmou.

O encanador Elias José dos Santos foi com a família acompanhar a chegada do Papai Noel e destacou o momento de superação. “Eu acredito que depois de um sofrimento tamanho, com essa pandemia, nada melhor do que as famílias poderem se reunir novamente. É gratificante ter uma administração pública que pensa na família como um todo e na sociedade em geral”, enfatizou.

Para encerrar o evento, um show com o DJ Victor Einstein embalou o público presente com muita música e alegria.

“Casinha”

A casinha do Papai Noel, no Centro de Cascavel, estará aberta diariamente para visitação a partir das 9h. O Bom Velhinho estará no local recebendo a criançada de segunda a sexta-feira das 16h às 22h e aos sábados e domingos das 9h às 14h e das 17h às 23h.

Almoço reuniu 580 pioneiros

No dia em que Cascavel comemora 70 anos, pioneiros que construíram a cidade e contribuíram para que ela se transformasse em um dos melhores municípios do Brasil para se viver foram homenageados. O tradicional Almoço dos Pioneiros, no Tuiuti Esporte Clube, cerca de 580 pessoas que chegaram à cidade até o ano de 1960, além de convidados.

O secretário de Cultura e Esportes, Luiz Ernesto Meyer Pereira, destacou a importância do evento. “É uma iniciativa muito importante do prefeito Leonaldo Paranhos de valorizar, reconhecer e lembrar daqueles que contribuíram nesses 70 anos com o desenvolvimento social, econômico e cultural do nosso município”, afirmou.

Aos cem anos, dona Nilza Gavazzoni Porfirio mora em Cascavel há 65 anos, quando chegou a cidade tinha apenas cinco anos de emancipação. “Cem anos não é um ano só”, brinca dona Nilza, que viu a cidade crescer e se tornar na quarta melhor do Brasil. A pioneira Marlene Sartori disse que que gosta do tradicional almoço para reencontrar os amigos. “É maravilhoso, é uma confraternização que a gente participa todas as vezes”, diz.

Quase uma tonelada nos 70 metros

Setenta metros de bolo, representando os 70 anos de Cascavel, foram distribuídos à população no fim da tarde de domingo (14) para celebrar o aniversário do “pedacinho mais lindo do Brasil”, como diz o Hino do Município. Realizado em parceria com o Rotary Club de Cascavel Leste, tradicional bolo está em sua 27ª edição. Dezenas de voluntários auxiliaram na preparação e distribuição.

Jucelia Izabel Broetto Casagrande, presidente do Rotary Club de Cascavel Leste, explica que o bolo com quase uma tonelada passou a ser projetado há cerca de dois meses, mas que nas duas últimas semanas o trabalho foi intensificado, quando foram confeccionados a massa e o glacê.

Paranhos destacou que o foco da cidade é alimentar as pessoas de esperança, trabalho e desenvolvimento. “Temos uma cidade que é vencedora, que é destaque. Temos problemas, mas temos a consciência que temos vigor físico e energia para enfrentar e vencer os problemas”, enfatizou. No ano passado, por conta da pandemia, o bolo não foi distribuído.