Cascavel – O 3º LirAa (Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti) apontou média de infestação de 0,2% dos imóveis visitados. O número foi divulgado nesta quinta-feira (20) em entrevista coletiva pela equipe da Secretaria de Saúde, na presença do prefeito Edgar Bueno, na sede do Programa de Controle de Endemias.

Na oportunidade, tanto o prefeito como o secretário de Saúde, Reginaldo Andrade, atribuíram o baixo índice ao trabalho realizado pelas equipes de endemias, agradeceram a participação da população no controle dos criadouros do mosquito da dengue e reforçaram o alerta para continuar o empenho contra a doença.

“Estamos vivendo um período de tranquilidade, fruto do empenho dos nossos agentes. Pedimos que a população continue fazendo a parte dela, pois o verão está próximo e com ele que os problemas chegam. Vamos cuidar agora para não termos, lá na frente, uma epidemia”, destacou o prefeito.

O levantamento foi realizado entre os dias 17 e 19 de agosto e inspecionou 3.942 imóveis, divididos em 9 estratos. Em todos eles, o índice de infestação ficou abaixo do preconizado pelo Ministério da Saúde, que é de 1%, considerado baixo risco para epidemia de dengue.

Segundo o secretário de Saúde, além da dengue, o Aedes aegypti ainda pode transmitir o Chikungunya e a Zika, o que preocupa o setor de saúde pública e requer intensificar os cuidados.

“Tivemos um período longo de poucas chuvas o que contribuiu também para este resultado. O empenho da população tem que ser constante para que possamos melhorar este índice mesmo quando o período de chuvas voltar”, acrescentou Reginaldo.

Números da dengue em Cascavel

De 1º de janeiro a 19 de agosto a Vigilância Epidemiológica de Cascavel notificou 1.226 suspeitas de dengue em Cascavel. No período são 255 casos confirmados da doença. Desses, 178 são autóctones – contraídos no Município – e 77 importados.

(Com informações de assessoria)