Retomada de Foz prevê renovação do turismo e muita tecnologia

A apresentação foi feita por representantes das instituições que integram a coordenação estratégica da retomada do crescimento de Foz do Iguaçu

Foz do Iguaçu – Com atuação em sete eixos e a união de oito instituições parceiras, o Programa Acelera Foz deve colocar a cidade num novo ciclo de riqueza e prosperidade.

Quando usar máscara de pano

O programa foi lançado nessa quarta-feira (13), por videoconferência. A apresentação foi feita por representantes das instituições que integram a coordenação estratégica da retomada do crescimento de Foz do Iguaçu.

Para detalhar melhor o programa, haverá uma série de transmissões ao vivo pelas redes sociais, nas quais o público poderá interagir e tirar todas as dúvidas. Os dias e os horários serão informados assim que a programação for definida.

O Programa Acelera Foz é parte de um plano de retomada econômica e tem a coordenação estratégica do Codefoz (Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu), da Itaipu, do PTI (Parque Tecnológico Itaipu), da Prefeitura de Foz, do Sebrae, do POD (Programa Oeste em Desenvolvimento), da Acifi (Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu) e do Comtur (Conselho Municipal de Turismo).

Os recursos previstos inicialmente no Acelera Foz por parte da Itaipu e do PTI é de pouco mais de R$ 22 milhões. O retorno esperado com a participação de outros investidores é a movimentação de mais de R$ 435 milhões na cidade no médio prazo.

Para o diretor-geral brasileiro da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, “esse programa representa acima de tudo a grande esperança para recuperar a dignidade da nossa gente, por meio de ações e iniciativas efetivas de infraestrutura, tecnologia, inovação, inteligência artificial e incremento no turismo”.

Para o prefeito de Foz, Chico Brasileiro, esse programa vai dar um grande salto de qualidade para a cidade. “Ele une uma grande frente para fazer a diferença e alavancar a economia. É o sonho de todo iguaçuense.”

O programa

Dentre as iniciativas do Acelera Foz, estão desde a divulgação e o fortalecimento da imagem de Foz do Iguaçu até a implementação da inovação e da capacitação do setor turístico, passando pela atração de novas empresas e novos investimentos em tendências na área de tecnologia, como inteligência artificial e cidades inteligentes.

A estratégia é potencializar e gerar competitividade para o setor turístico e empresarial da cidade, mas também diversificar a economia, com a vinda de novas empresas de base tecnológica. A expectativa é que esse esforço tenha como resultado a geração de mais de 300 postos de trabalho diretos, capacitação de 500 pessoas, criação de cerca de 300 bolsas de pesquisa, apoio a mais de 250 empresas, atração de 70 novas startups e 10 mil postos de trabalho impactados.

Eixos do Programa Acelera Foz

  • Obras Estruturantes
  • Plano Estratégico de Marketing para Foz do Iguaçu
  • Retomada Econômica do Turismo
  • Educação e Qualificação Empreendedora
  • Incentivo à Inovação e Atração de Investimentos
  • Apoio à Produção e Comercialização
  • Políticas Públicas

Foz, futura preferida dos estrangeiros

Foz do Iguaçu deve se tornar em breve o destino turístico preferido no Brasil pelos viajantes estrangeiros. A expectativa é baseada nas medidas sanitárias e na retomada de crescimento adotadas pelo poder público em parceria com a iniciativa privada no enfrentamento à pandemia de covid-19.

“O novo turista, certamente, terá preferência por um destino com atrativos naturais e mais seguro na área de saúde. Foz tem as Cataratas do Iguaçu e um roteiro completo de atrações, incluindo a maior usina geradora de energia do mundo. A lição de casa para dar resposta ao pós-novo coronavírus veio rápido e a cidade se prepara para a segunda onda de crescimento ordenado, a partir de obras estruturantes e do programa Acelera Foz”, afirma o general Joaquim Silva e Luna.

Inicialmente, a cidade sofrerá o impacto natural da paralisação do setor turístico, mas a partir de 2021 a projeção prevista pelos parceiros do Acelera Foz é de pelo menos igualar os números registrados antes da pandemia. Em 2022, Foz passaria a receber 4 milhões de turistas por ano, praticamente o dobro do que recebia até 2019.

R$ 1 bilhão

Para Luiz Felipe Carbonell, diretor de Coordenação de Itaipu, braço operacional da usina, o Acelera Foz é o grande motor da transformação iniciada na gestão Silva e Luna, que representou, até o momento, o investimento de mais de R$ 700 milhões em obras na cidade.

Os recursos foram alocados em diversas frentes, como na construção da nova ponte entre Brasil e Paraguai, na ampliação da pista de pouso e decolagem do Aeroporto Internacional, no Mercado Municipal, na futura revitalização do Gramadão, em ciclovias e em estudos para a duplicação da BR-469 (a Rodovia das Cataratas).

Com as diversas ações previstas no Programa Acelera Foz, o total de investimentos da Itaipu em obras estruturantes se aproxima de R$ 1 bilhão, além de investimentos dos demais parceiros.

 

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

vinte + 19 =