COTIDIANO

Pontos ficarão modernos

08 de dezembro de 2017 às 14:26
Publicidade

Uma velha reclamação da população que é relacionada à estrutura dos pontos de ônibus deve ter fim. O prefeito Leonaldo Paranhos, a Cettrans (Companhia de Engenharia de Transporte e Trânsito) e a Seplan (Secretaria de Planejamento) trabalham há meses esta questão em um estudo para comprar em torno de 1,3 mil abrigos para os locais de embarque e desembarque. O pedido do Executivo é para todas as paradas do transporte público da cidade tenham o máximo de conforto, segurança e funcionalidade.

Este é um dos requisitos fundamentais para uma cidade com o porte de Cascavel que está em pleno crescimento. Um novo modal de transporte está chegando, e quem mora nos bairros também quer melhorias nos pontos de ônibus da sua região. Para a acadêmica Deisiane Zierhut, as estruturas vão chegar para suprir uma demanda que é necessária. “Se o projeto sair do papel será ótimo pra quem pega todo dia o ônibus em baixo de sol, de chuva, com as coberturas o conforto será maior, esse é um ponto positivo deste programa”.

Programa Federal

O Programa “Avançar Cidades – Mobilidade Urbana” tem como objetivo melhorar a circulação das pessoas nos ambientes urbanos por intermédio do financiamento de ações de mobilidade urbana voltadas à qualificação viária, ao transporte público coletivo sobre pneus, ao transporte não motorizado (transporte ativo) e à elaboração de planos de mobilidade urbana e de projetos executivos.

Os recursos disponibilizados para o programa são de financiamento, oriundos do FGTS, conforme disposições constantes no Programa de Infraestrutura de Transporte e da Mobilidade Urbana Pró-Transporte, regulamentado pela Instrução Normativa nº 27/2017.

O programa está dividido em dois grupos, conforme o porte populacional do município. O Grupo 1 é composto por todos os municípios com população igual ou inferior a 250 mil habitantes. O Grupo 2 inclui os municípios com população superior a 250 mil habitantes.

“Dentro do programa federal têm a previsão de investimentos em mobilidade, basicamente é em cima de transporte coletivo. Um deles é sobre a substituição ou colocação de pontos de ônibus” informa o secretário de Planejamento, Fernando Dillemburg.

“O objetivo é que todos os pontos de parada de ônibus dos bairros tenham esses abrigos para que as pessoas tenham um pouco mais de conforto. A Cettrans está fazendo uma estimativa de quantos [pontos] são, a Seplan está desenvolvendo uns dois desenhos” reforça.

Tipos de configuração

Conforme o presidente da Cettrans, Alsir Pelissaro, o trabalho conjunto deve dar origem a diversas configurações arquitetônicas para os novos pontos de ônibus. “São modelos diferenciados, uma pra cada tipo de demanda, mas todos devem ter a parte de trás e laterais fechadas, para que nossos passageiros possam esperar o seu ônibus em dia de chuva ou de muito sol com o conforto que a população merece” diz. Conforme o Departamento de Engenharia da companhia o modelo foi inspirado no que há de mais moderno para mobiliário urbano no país.

R$ 6 milhões

O projeto já passou pela Cettrans e agora está nas mãos da Seplan, assim que a secretaria liberar, Paranhos vai a Brasília conversar com o Ministério das Cidades para tentar conseguir o valor necessário para a reforma e construção destes novos pontos. Conforme Pelissaro, mais ou menos uns R$ 6 milhões serão necessários para os pontos saírem do papel. “O modelo maior, para regiões de grande demanda, é uns R$ 6 mil cada, já os pontos de menor demanda saem por volta dos R$ 4 mil cada. Se calcular com o número de paradas de ônibus, o valor fica na casa dos cinco, seis milhões de reais” conta.

Pelissaro cometa que hoje dos entorno de 1,2 mil pontos, somente 800 tem uma simples cobertura e cerca de 430 são só uma pintura em postes ou placas de sinalização. “Somando os pontos que estamos já implantando devido às mudanças de algumas linhas, estamos próximos dos 1,3 mil paradas de ônibus em Cascavel”.

Para mais de 20 anos

Alsir ainda adianta que todos os tramites, entre o município e o Governo Federal, se vai ou não conseguir o apoio do “Avançar Cidades” deve ocorrem no começo de 2018, pois a infraestrutura do transporte precisa de reparos urgentes. “Temos pontos com 20, 25 anos de uso em Cascavel, esses novos devem durar mais, vamos tentar trazer materiais bons em conjunto com uma estrutura moderna e funcional”.

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE