Toledo – A saúde é uma das principais necessidades de toda a população e, por isso, a preocupação com essa área é inerente. Em Toledo, a gestão pública tem trabalhado para que a saúde tenha qualidade e seja um direito de todos. Pensando nisso, foi inaugurada na segunda-feira (1º) a Central de Especialidades.

A Central de Especialidades funcionava no Jardim Gisela, em anexo à Secretaria de Saúde. Foram investidos na execução das obras R$ 837.535,77, provenientes da Apler (Associação dos Portadores de Lesões por Esforços Repetitivos).

A nova Central de Especialidades faz parte do Complexo de Saúde da Vila Pioneiro que abrange o Mini-Hospital Doutor Jorge Nunes reinaugurado em abril de 2017; a Farmácia Comunitária e a Central de Fisioterapia, Reabilitação e Terapias Complementares, que está sendo construída em frente a Piscina Pública Aldo Bello. Ações que fazem parte do Plano de Governo.

O prefeito Lucio de Marchi enfatiza o cuidado que a gestão tem tomado para levar saúde de qualidade à população. “Este será mais um espaço que busca dar o total auxílio à população, atendendo a todos de maneira digna, até porque saúde é coisa séria e direito de todos, não apenas de poucos privilegiados e esta gestão é comprometida com a saúde”. Ele agradece a Apler pela destinação dos recursos que viabilizaram a obra.

A Central de Especialidades tem uma média de 6 mil atendimentos mês. No primeiro semestre de 2018 foram realizadas 39.769 consultas especializadas. A maior procura foi na ortopedia que registrou 2.048 consultas, ainda foram executados 44.693 exames laboratoriais.

De acordo com a secretária de Saúde, Denise Liell, o novo espaço ajudará a elevar o número de atendimentos. “Nossa demanda é muito grande, o que dificultava o trabalho de toda a equipe no antigo espaço. Agora poderemos elevar o número de atendimentos e atender melhor a população de todo o município. Além disso, poderemos promover a adequação do Programa de Atenção Domiciliar (PAD)”, destaca.

Dos 39.769 atendimentos realizados no primeiro semestre deste ano, 2.048 foram na área de ortopedia. A procura maior por ortopedia se deve ao grande número de acidentes registrados no município. O paciente é atendido na emergência e depois retorna para Central de Especialidades, onde recebe um acompanhamento específico.