Lutas de Boxe nos Jogos podem ser manipuladas, diz ?Guardian?

LONDRES – Os resultados do torneio de boxe das Olimpíadas do Rio podem ser manipulados por juízes envolvidos em um esquema de corrupção, segundo reportagem do jornal “The Guardian”. Fontes do alto escalão do esporte ouvidas pelo jornal britânico afirmam que há uma rede de juízes e árbitros pronta para favorecer determinados atletas, em uma operação que tem por trás a Associação Internacional de Boxe (Aiba, na sigla em inglês).

Unimed

De acordo com a reportagem, a manipulação de resultados é uma forma de compensar países preparados para pagar para sediar campeonados organizados pela Aiba. Há acusações, por exemplo, que o dinheiro repassado por países como o Azerbaijão ? que pagou US$ 10 milhões para receber o campeonato preparatório para as Olimpíadas, em 2014 ? teria irrigado até a campanha fracassada do presidente da organização, CK Wu.

Uma das fontes ouvidas pelo jornal diz que “não há dúvida” de que alguns juízes e árbitros escalados para o Rio-2016 “serão corrompidos”. Segundo essa e outras fontes ouvidas pelo “Guardian”, o esquema de corrupção se sofisticou desde Londres-2012. Desde então, alegam as fontes, um grupo de juízes se reúne antes de todo grande campeonato, para decidir quem será favorecido. Denúncias de corrupção no esporte já foram levantadas nos Jogos de 2008.

? Tudo está sendo feito de forma muito discreta. Algumas lutas são tão flagrantes, que chegam a ser óbvia (a corrupção). Me dá enjoo ? disse uma das fontes ao jornal.

A Aiba nega a existência do esquema: “Desde junho de 2015, a AIBA colocou em prática grandes mudanças na área de governança, garantindo o desenvolvimento de nosso esporte no longo prazo, de acordo com as exigências de nossos parceiros esportivos e de negócios, e para o benefício da comunidade internacional da AIBA.”

A federação informou que tem em seus quadros 300 juízes e que o sistema de seleção respeita “os mais altos padrões de arbitragem”.

O juiz irlandês Seamus Kelly, o único que aceitou falar sem a condição de anonimato, contou ao “Guardian” que foi procurado para participar do esquema durante os Jogos Árabes de Doha, em 2011. Ele alega que tentou alertar a Aiba, mas diz ter sido ignorado.

? Foi abuso mental. Eu nem conseguia dormir por causa do jeito que eles me fizeram sentir. Foi colocado um X no meu nome. Eles estavam me colocando de lado ? disse o juiz, afirmando que oficiais e dirigentes têm medo de falar sobre o assunto. ? As pessoas têm mede de falar porque se eles são juízes, serão colocados para escanteio e não vão conseguir ir às Olimpíadas ou outros campeonatos. Se eles são dirigentes, eles temem que os lutadores de seus países fiquem marcados.

A Aiba alega que o juiz demonstrou comportamento agressivo no campeonato de jovens de 2014, e que o irlandês teria beirado e “extorsão” no contato com a federação internacional.

Unimed

Receba as principais notícias através do WhatsApp

ENTRAR NO GRUPO

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidas pelo Whatsapp. Ao entrar seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.


Fale com a Redação