JOSÉ EDISON BENTO: O zagueiro das pistas

José Edison Bento diz que o automobilismo foi importante na sua vida pessoal e profissional

Destaque da época de ouro do automobilismo de Cascavel, José Edison Bento era chamado por alguns de “O Zagueiro das Pistas”. Arrojado e veloz, quem se atrevesse a dividir as curvas com ele corria o risco de ir para a caixa de brita. No futebol, o zagueiro que divide todas tem o lema: “a bola passa, mas o atacante fica”.

Quando usar máscara de pano

O que poucos sabem é que José Edison Bento foi jogador de futebol, lateral esquerdo. No fim da década de 1960 jogou as equipes de juvenil e juniores do Bangu e do Botafogo, no Rio de Janeiro. Chegou a profissionalismo também do Bangu e do Botafogo e encerrou a carreira no Grêmio Maringá no início dos anos de 1970, quando decidiu deixar o futebol para cuidar de uma casa agropecuária do pai em Apucarana. “Naquele tempo não se ganhava muito no futebol. A gente jogava por amor à camisa. Quando meu pai precisou de mim, desisti do futebol para cuidar da empresa. Meu pai era médico-veterinário e tinha uma loja de produtos agropecuários em Apucarana”, informa Edison.

Edison Bento estreou no automobilismo em 1988, depois de fazer o curso que a Escola de Pilotagem Interlagos realizou em Cascavel. O mestre foi Roberto Mansini. Edison competiu de 1988 a 1944, passando pelas categorias de Hot Fuscas, Divisão 3, Copa Corsa, Speed Fusca e Marcas 1.6.

Mas Edison marcou sua passagem pelo automobilismo, conquistando o tricampeonato paranaense de Hot Fuscas ao ser campeão em 1990/91/92. Ele destaca que os três títulos foram muito difíceis e destaca como grande adversário o toledano Eloi Sperafico. “Travei disputas memoráveis com os Sperafico. Primeiro com o Dilso, logo no ano de estreia, em 1988. Depois com o Eloi nas campanhas do tri. Foram belas disputas com o Eloi e nunca ele foi para a caixa de brita”, brinca Edison.

Edison Bento também se destacou na Cascavel de Ouro. Foi campeão em 1991, quando a prova de premiação por equipes e ele ganhou na categoria Hot Fuscas. Foi vice-campeão em 1993. Perdeu a vitória na última volta para a dupla paulista formada por Cláudio Girotto e Lourenço Barbatto, com um Protótipo Aldee. “A prova tinha handicap. O Aldee tinha que dar seis voltas sobre os Hot Fuscas. Liderei a prova até a última volta, quando o Girotto e o Barbatto me passaram pela sexta vez. Foi uma pena perder o título na última volta, mas foi uma corrida emocionante.

Edison relembra com emoção da primeira vitória, na quarta etapa da temporada de 1988. A corrida com chuva e transmitida ao vivo pela TV Tarobá. “O automobilismo foi muito importante na minha vida. Fiz muitos amigos, amizades que duram até hoje. Falo constantemente com o Eloi Sperafico, que hoje reside no Mato Grosso do Sul. Aqui em Cascavel temos um grande circulo de amizade que começou nas pistas”, destaca Edison.

Ele também salienta que o automobilismo foi importante na vida profissional: “Quando comecei, residia em Umuarama. Em 1989 decidi se mudar para Cascavel porque era uma cidade maior. Abri uma garagem de carros usados e o automobilismo foi um excelente marketing. A loja ficou conhecida como a garagem do piloto Edison Bento. Progredi nesta cidade e neste ano estou completando 30 anos de Cascavel!”

José Edison Bento continua ligado ao automobilismo, acompanhando de perto o filho Paulo Bento, que, nesta temporada, irá disputar o Turismo Nacional.

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

3 × 1 =