Após ser retirado do grid em Barcelona, onde foi o pole position devido a uma pane eletrônica na moto, o brasileiro Eric Granado mantém firme a determinação de chegar ao fim da temporada brigando pelo título. Com quatro das sete etapas ainda a serem disputadas, o Mundial de Moto-E colocará um máximo de 100 pontos possíveis de serem conquistados até a prova que encerrará o campeonato, agendada para setembro, na Itália. Por isso, o piloto da equipe One Energy Racing segue na luta por uma posição entre os melhores do ano e retorna à pista no próximo domingo (27), em Assen, na Holanda, para a disputa da quarta etapa de 2021.

Com cada corrida concedendo 25 pontos ao primeiro colocado, Eric Granado ocupa a sexta colocação, com 28 pontos. No momento, a liderança é do italiano Alessandro Zaccone (equipe Octo Pramac MotoE), que soma 54. Zaccone, Granado e o espanhol Miquel Pons (LCR E-Team) foram os únicos a vencer na Moto-E até o momento, com uma vitória cada um.


Carta ao presidente

Elcio de São Thiago, presidente da Fasp (Federação de Automobilismo de São Paulo) enviou quarta-feira carta a Giovanni Guerra, presidente da CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo), com cópia a todas as federações, cobrando uma ação mais enérgica da CBA contra quem, em nome de ligas, realizam corridas sem seguir os regulamentos técnicos e desportivos. Ele alerta ao presidente da CBA que a Lei 9615/98 estabelece que é de competência da CBA autorizar o funcionamento de ligas. Elas não podem atuar sem vínculo com a entidade nacional. A única liga legal hoje no Brasil é a LIA, em São Paulo. No entanto, existe outras cinco só em São Paulo.

 

Calendário

O presidente da Fasp também cobra do presidente da CBA maior controle e fiscalização do calendário, especialmente os nacionais, uma vez que alguns promotores marcam eventos em datas de competições estaduais, e em alguns casos em autódromos que já têm previstos campeonatos estaduais. Elcio quer que a CBA não permita que promotores nacionais mudem datas ao bel prazer, sem diálogo com federações e promotores locais.

 

 

Estatuto

Elcio São Thiago também cobra que Giovanni Guerra convoque uma assembleia para discutir mudanças nos estatutos da CBA.

 

 

Lembrando

Só para lembrar, o voto da Fasp na última eleição da CBA, em janeiro, foi em Giovanni. Quem votou foi o terceiro vice-presidente Paulo Scaglione, porque o presidente José Aloizio Cardozo Bastos (falecido recentemente vítima de câncer) e o vice Elcio São Thiago (com covid-19) estavam internados. Pelo jeito, Giovanni terá que ter uma ação mais firme na defesa das federações e não ficar só pensando no kart do Nordeste, como Elcio afirmou em sua carta.