Governador anuncia investimentos no oeste

Não há prazo para que a ampliação de leitos de fato aconteça, uma vez que o Estado depende do envio de respiradores do Ministério da Saúde

Reportagem: Cláudia Neis

Quando usar máscara de pano

Cascavel – Em visita técnica ao HU (Hospital Universitário) nessa sexta-feira (24), o governador Ratinho Junior anunciou repasse de até R$ 8,4 milhões, no período de seis meses, para ampliação de 30 leitos de UTI e 32 leitos de enfermaria para o enfretamento da covid-19, mais R$ 2 milhões para a compra de equipamentos.

“Essa ampliação dos leitos em todo o Estado já era um projeto nosso e está acontecendo. É uma descentralização do que antes ficava concentrado na capital. São medidas emergenciais, mas a maioria dessas estruturas deve permanecer pós-pandemia”, garantiu.

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, problemas enfrentados na região pela falta de leitos e ressaltou a união de esforços. “Percebi muitas dificuldades na região oeste do Paraná nos anos anteriores no que diz respeito a encaminhamento e referência de pacientes. Agora vemos um passo adiante, todos unidos e em sintonia para o enfrentamento do coronavírus”, enfatizou.

O prefeito de Cascavel, Leonaldo Paranhos, também salientou a importância dessa união: “Estamos em sintonia e, por isso, os investimentos feitos na região oeste são de grande valia. São ganhos que esperávamos há 20 anos”.

Estrutura X prazos

O HU é referência no atendimento de pacientes com suspeita da covid-19 na região oeste e adequou o espaço da Ala de Queimados, com capacidade de até 32 leitos, para o atendimento. A Ala Covid-19 tem dez leitos de UTI e 20 leitos de enfermaria, mas a expectativa é chegar a 62 leitos (30 de UTI e 32 de enfermaria).

Só que não há prazo para que a ampliação de leitos de fato aconteça, uma vez que o Estado depende do envio de respiradores do Ministério da Saúde. O que há de concreto é a verba para a contratação dos servidores e a compra de insumos e medicamentos para o funcionamento da estrutura atual e após a ampliação.

Custeio do Hospital de Retaguarda

O governador Ratinho Junior também anunciou o repasse mensal de R$ 675 mil para o custeio do Hospital de Retaguarda de Cascavel. A unidade deve funcionar no antigo hospital Santa Catarina, onde hoje funciona a UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) Brasília. Ainda não há prazo para que o hospital entre em funcionamento, mas dez leitos de UTI estão sendo finalizados na unidade e devem entrar em funcionamento a partir de 7 de maio. Os recursos estaduais começam a ser repassados ao Município no mês posterior ao início dos atendimentos. A gestão da unidade será feita pelo Consamu.

 

 

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

cinco + 20 =