Jurídico do Legislativo

Apesar de a movimentação já ter se intensificado nos corredores da Câmara de Cascavel, visto que o recesso administrativo se encerra nesta semana, estiveram presentes no café da manhã de recepção ao novo procurador Jurídico, Rafael Salvatti, os vereadores Mauro Seibert, Sidnei Mazzuti, Celso Dal Molin, Sebastião Madril, Pedro Sampaio, Roberto Parra e Fernando Hallberg, além do presidente Alécio Espínola. Já Carlinhos Oliveira passou rapidamente antes de o evento começar e Serginho Ribeiro chegou após a apresentação. Os demais, sem notícia.

Com ou sem política?

Diante do parecer do novo procurador Jurídico em defesa de uma atuação técnica sem posicionamentos políticos, o vereador Celso Dal Molin apresentou objeções: “É preciso levar em consideração a questão política, pois fomos eleitos politicamente – então o procurador também terá que se encaixar. Deve existir um casamento entre a política e os princípios jurídicos”. Sebastião Madril foi contra: “Tem que seguir a lei. Os pareceres não podem ter interesses políticos”.

Advogados

O vice-presidente da subseção OAB Cascavel, Paulo Roberto Pegoraro Junior, esteve ontem na Câmara de Vereadores e garantiu maior aproximação entre as instituições – entre elas a Câmara. Decisão reforçada pelo presidente eleito Jurandir Parzianello, que toma posse dia 6, às 19h30, no Teatro Municipal. Aproximação elogiada pelo vereador Fernando Hallberg, que diz ter sentido falta da OAB em debates anteriores.

Comissões

Devem ser definidos nesta semana os responsáveis pelas comissões permanentes da Câmara de Cascavel. Ao que tudo indica, Rafael Brugnerotto (PSB) – que assume a cadeira de Gugu Bueno – será o novo presidente da Comissão de Justiça e Redação, uma das mais importantes e mais cobiçadas. Jaime Vasatta (Podemos) também integrará o grupo.

Mudanças

Embora tenha demonstrado interesse em permanecer na presidência da Comissão de Saúde, Roberto Parra (MDB) deverá entregar a função ao vereador Josué de Souza (PTC). Parra continuará como membro. Já nas Comissões de Educação e Cultura deve haver apenas um remanejamento: entre os cotados para a presidência está Carlinhos Oliveira (Educação) e Serginho Ribeiro (Cultura).

Contrato quebrado

Em entrevista ao apresentador Valdomiro Cantini, que a Rádio Nacional News levou ao ar sábado, o deputado federal Evandro Roman (PSD) contou que o contrato com o prefeito Leonaldo Paranhos foi “quebrado”. “[Paranhos] Pegou uma opção de abrir para quatro ou cinco deputados e não deu certo. Ele não elegeu o deputado federal que era para ser o deputado número um dele, o Evandro Roman. Nem o Adelino [Ribeiro, deputado estadual]… [Paranhos] Saiu muito enfraquecido da eleição. (…) Por atender a vários e não focar nas duas lideranças”.