Criança de um ano e cinco meses queimada com soda espera vaga em hospital especializado

A criança não ingeriu o produto, segundo os médicos

A pequena Laura Lis, de um ano e cinco meses, que sofreu queimaduras com soda líquida na manhã de terça-feira (12) em Marechal Cândido Rondon, aguarda por um hospital especializado para tratar dos ferimentos. Ela está internada no HU (Hospital Universitário) de Cascavel. As informações são do Portal Tri e Portal Catve.

Quando usar máscara de pano

A menina teve queimaduras de terceiro grau em 25% do corpo e passou pela retirada da pele queimada. A mãe, Indianara Willemann, detalhou o acidente e o estado de saúde da criança: “O fato aconteceu na residência da tatinha dela. Ela estava usando o produto para desentupir um ralo… iria usar, na verdade… foi um descuido de segundos”. Ainda segundo ela, “a Laura derrubou muito líquido na roupa, principalmente na região da barriga, e por isso teve bastante queimadura nessa parte. Ela teve o tronco queimado e a virilha.”

A principal dúvida e a preocupação da família era se a menina havia ingerido o produto químico. Em Cascavel, foi feita uma endoscopia, que confirmou que somente parte da língua foi afetada pelo produto e que a criança não chegou a ingerir o produto.

Indianara relata que aguarda a transferência da pequena para um hospital especializado em queimados, já que a menina sofreu queimaduras de terceiro grau em 25% do corpo, e precisa de tratamento específico: “Eu imploro, peço para que orem para que essa vaga libere logo”.

Apesar do estado grave de saúde, a criança tem se mostrado guerreira. “A Laura está com a sedação um pouco reduzida, mas ela continua em coma induzido, e estável. Para a gravidade do quadro, podemos dizer que ela está, na medida do possível, bem”.

A mãe não culpa a babá pelo ocorrido: “Não cabe a nós julgar. Poderia ter ocorrido com qualquer um”.

Ela pediu orações pela vida de Laura Lis: “Agradecemos as mensagens de carinho… não consigo responder a todos, mas peço orações por ela. Agradeço a todos que estão se mobilizando e rezando por ela”.

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

um × 5 =