COLUNAS

Coluna Juliano Gazola: Uma sequela do egoísmo

26 de março de 2022 às 07:37
Publicidade

Uma sequela do egoísmo.

Com uma frequência assustadora, abrimos o Instagram e encontramos os mesmos anúncios de sempre. Uma neurose ideológica sobre acúmulo e produtividade. E o grotesco, você compra.

Você já parou para refletir que, em muitos casos o resultado final destas decisões contempla um cansaço interminável.

No início, você até quer cumprir todas as metas, contudo as tarefas do dia a dia não são capazes de lhe retribuir com alegria o tempo dispensado. E bem da verdade, o esgotamento mental e físico pode surgir como o grande vilão.

Quando eu descobri a verdade que em breve você irá conhecer, redobrei minha disposição para buscar intimidade e obediência a Cristo.

Meu nobre leitor, a verdade absoluta é que as tarefas não podem retribuir nada! Não são elas que retribuem algo, e sim, as pessoas.

Sua jornada por aqui busca ter alegria, através das suas rotinas com doses de perseverança, você terá de fazer sorrir pessoas de verdade, que genuinamente necessitam de seu auxílio.

Quando no seu peito, isto acontecer, eu, aposto que o cansaço que sentia não irá mais apertar o seu peito e esgotar seus pulmões.

Sua rotina pesadíssima, inundada de atividades, de fato não é algo que você possa se orgulhar e tome consciência que é possível diminuir o cansaço que tanto lhe aflige.

O grande vilão das suas rotinas é o seu “EU”, pois sua agenda pode ser extremamente bem preparada. Imagino que tenha ali espaço para sua malhação, alimentação bem orientada, passeios com seu pet de estimação, leituras e orações. Arrisco-me a escrever que nesta lista de tarefas diárias falta uma coisa, em especial: O Outro.

Putz! Minha consciência explodiu quando li o que você lerá agora. Se não há espaço para o outro na sua rotina, ela pesará como elefante branco na sua vida.

Nobre leitor, uma pergunta que vale a reflexão: Você sente vergonha da sua agenda?

8 ou 80, de organizada ou um caos. Porém, estou certo de que você possui uma série de atividades diárias.

Mas analise precisamente se nestas atividades existem horas de dedicação a fazer algo que ajude outra pessoa.

Você sente vergonha quando se dá conta de que não há pessoas beneficiadas nestas tarefas? Se sim, esta na hora de virar este jogo. Vamos colocar doses diárias de amor em suas rotinas e verifique quais delas você não pode deixar de fazer. Um lazer que esteja sobrando, por exemplo, será que não pode utilizar este momento para sua família? Talvez um trabalho voluntário, ajudar colegas com dificuldades, sei lá, reflita na sua intimidade.

Faça isto, durante uns 21 dias, mas faça de peito aberto, em chamas e, principalmente, sem desejar retribuição.

Ai, eu te desafio a fazer um check-up do seu cansaço. As coisas podem mudar.

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE