Centro de Endoscopia do HU fará mutirão de atendimento em Cascavel

O Centro de Diagnóstico de Endoscopia e Colonoscopia do HU (Hospital Universitário) de Cascavel promove dia 1º de dezembro um mutirão de exames de colonoscopia para diagnóstico de Doenças Inflamatórias Intestinais (DII).

Serão disponibilizados, sem qualquer custo, 30 exames de colonoscopia de alta resolução para pacientes com idade entre 14 e 40 anos que não tenham diagnóstico prévio de Retocolite Ulcerativa ou Doença de Crohn, e que venham apresentando sintomas de diarreia há mais de 45 dias, sangue misturado as fezes ou emagrecimento inexplicado, sintomas esses que podem ser sugestivos das DII.

O equipamento para o novo Centro de Diagnóstico de Endoscopia e Colonoscopia foi adquirido por meio de emenda parlamentar do deputado federal Alfredo Kaefer (PP).

Foram quase duas décadas de espera e de perseverança para que a população de Cascavel e região pudesse contar com o novo Centro de Endoscopia Digestiva.

Profissionais habilitados

Inicialmente, os atendimentos ocorrem entre os pacientes do ambulatório do hospital. A expectativa, segundo o diretor-clínico do HU, Sérgio Luiz Bader, é de que sejam feitos 100 exames por mês e dar vazão a uma demanda antiga que era atendida de forma terceirizada.

“O Centro de Endoscopia Digestiva vem preencher uma lacuna antiga do hospital que agora tem a parte assistencial muito bem servida. No ensino, o novo espaço também será oportuno já que os médicos residentes poderão acompanhar a realização dos exames e aprender ainda mais com a equipe responsável”, explica Bader.

Mais moderno e gratuito

O novo Centro de Endoscopia Digestiva está equipado com modernos endoscópios que possibilitam o diagnóstico e o tratamento de inúmeras doenças do aparelho digestivo, como a ingestão de corpos estranhos, hemorragia digestiva (situação de emergência com alto risco de morte), úlceras, gastrites, retocolite ulcerativa, doença de Crohn, diagnóstico, prevenção e tratamento do câncer intestinal e de estômago e tratamento da coledocolitíase (pedras da vesícula que migraram). “Ainda há muito o que fazer pela saúde dos paranaenses e não estamos medindo esforços para cobrar do governo federal os recursos necessários para que isso aconteça", reforma o deputado federal Alfredo Kaefer.

A ação

A iniciativa é uma parceria do Gediib (Grupo de Estudos da Doença Inflamatória Intestinal do Brasil).

O evento de coordenação nacional por Cyrla Zaltman, coordenação regional de Eloá Marussi Morsoletto e coordenação local de André Westphalen, trata-se de uma ação social que tem como objetivo alertar a sociedade em geral, as autoridades municipais, estaduais e federais sobre a importância da prevenção e detecção precoce das DII.



Fale com a Redação

dezesseis − 14 =