Cascavel – Ainda sem treinador desde a saída de Allan Aal rumo ao Nacional-SP, o Cascavel Clube Recreativo conseguiu resolver uma pendência extracampo que tirou o sono da diretoria nos últimos dias: a dívida que tramitava na Justiça comum referente a alugueis de apartamentos em 2009.

“Graças a Deus terminamos esse sufoco. Deu tudo certo”, comemorou o presidente Tony Di Almeida. Há quase dez anos, o valor da ação estava em R$ 22, montante que atualizado no último mês de dezembro estava em R$ 160 mil. O acordo para quitação foi com um valor inferior ao atual e em três parcelas.

Agora, o foco da diretoria do CCR se volta exclusivamente ao futebol. Além do treinador, os dirigentes buscam um goleiro, pois Eneias, que foi titular da equipe nos últimos anos e deveria seguir assim em 2019, alegou motivos particulares para não se reapresentar à equipe nesta pré-temporada.