Reportagem: Josimar Bagatoli

O arcebispo de Maringá, Dom Anuar Battisti, renunciou ao cargo nesta quarta-feira (20) para que possa cuidar da saúde. O pedido de renúncia foi aceito pelo Papa Francisco e Dom Anuar passa a ser Arcebispo Emérito de Maringá – perde os cargos administrativos do governo, no entanto, continua com a dedicação religiosa. No próximo dia 24, ele completaria 15 anos como arcebispo da cidade.

Aos 65 anos, ele está com a saúde fragilizada. Em 2002, sofreu um derrame cerebral e passou a conviver com sequelas quase imperceptíveis. Em pronunciamento, Dom Anuar relembrou um momento de apagão percebido pelos demais padres – em que ele celebrava a comunhão “Quando disse: Eis o Cordeiro de Deus e o pecado do mundo, baixei o cálice e a hóstia, coloquei a mão sobre a mesa e apaguei simplesmente. Os padres esperavam que eu distribuísse a hóstia, levou mais de um minuto. Eu não percebi, a comunidade também achava que eu estava em oração”.
Ele relatou que passou a ter “vários apagões, momentos em que chego a perder a consciência em alguns compromissos, inclusive nas celebrações. Não foi fácil tomar essa decisão, mas é o melhor para mim e para a Igreja.

No ano passado, o arcebispo foi submetido a uma angioplastia e também à retirada da vesícula. , Dom Frei João Mamede Filho, atual bispo de Umuarama, foi designado pelo Papa Francisco como administrador apostólico da Arquidiocese de Maringá. Ele assume o governo da igreja até que um novo arcebispo seja nomeado para a cidade.

Dom Anuar citou Nelson Mandela ao falar que “não perdeu, mas ganhou experiência”, apesar de sentir por ter que deixar o cargo. Também relembrou do Papa Bento 16, que também renunciou ao cargo. Dom Anuar ressalta que o momento é de cuidar da saúde. “Não sou agarrado ao poder, não estou preso ao poder, vou continuar seguindo a igreja, mas preciso tirar o pé do acelerador para ter um fim com mais saúde. Tenho limitações físicas. Não poderia deixar para renunciar quando estivesse inválido”.

Religioso era de Tupãssi

Dom Anuar nasceu em Lajeado, Rio Grande do Sul, e em 1963 mudou-se para Tupãssi com a família. Ingressou no seminário em Toledo e de 1967 a 1970 fez o ginásio no seminário em Cascavel, cursando o ensino médio no seminário de Curitiba. Foi ordenado presbítero do clero diocesano de Toledo em 1980, após estudar em São Paulo e na Itália. Em 1998 foi nomeado bispo diocesano de Toledo e em 2004 passou a atuar em Maringá.