Curitiba – A agricultura paranaense está se tornando cada vez mais sustentável e inovadora. A afirmação foi feita pelo secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, durante o III Fórum do Agronegócio, Tecnologia e Inovação, Fati, transmitido online na noite de quinta-feira (18). Na palestra “Inovação e Sustentabilidade na Agricultura do Paraná”, Ortigara apresentou as ações da Secretaria e suas vinculadas. Segundo ele, ao introduzir novidades no ambiente produtivo que resultem em melhorias na qualidade ou desempenho, o Estado fortalece a agricultura.

“Ser sustentável no agro é produzir sem afetar o ambiente e as gerações futuras, fazer mais e melhor com menos recursos. A agricultura com certeza será mais ‘bio’, mais tecnológica e mais inteligente. Estamos fazendo inovação e tornando nossa agricultura um negócio plenamente sustentável”, disse.

Entre os exemplos estão iniciativas de pesquisa do IDR-PR (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná) como o desenvolvimento de cultivares que garantam mais produtividade nas lavouras, extensão rural e serviços automatizados de informação para os produtores; o Alerta Ferrugem – monitoramento da ferrugem asiática da soja, ferramenta que permitiu reduzir em aproximadamente 30% o uso de fungicidas na soja nas últimas sete safras; e sistemas online para controle de doenças no rebanho paranaense pela Adapar (Agência de Defesa Agropecuária do Paraná).

Programas como o Paraná Mais Orgânico, que garante orientação técnica para certificação; o Prosolo Paraná – parceria entre instituições públicas e privadas e setor produtivo para conservação do solo e da água –; e Estradas da Integração, que promove, com projetos para pavimentação de estradas rurais, a melhoria da trafegabilidade, redução dos custos de produção e conscientização da conservação de recursos naturais também são exemplos de apoio do Estado à sustentabilidade.