O fibroadenoma é um tipo de nódulo mamário, também conhecido como tumor benigno. É mais comum surgir em adolescentes e mulheres até os 30 anos de idade. Seu principal sintoma é a presença de um ou mais caroços com até 3cm e que podem ser notados facilmente durante a menstruação ou na gravidez, devido ao aumento da produção de hormônio, fazendo com o que nódulo aumente de tamanho.

De acordo com Vivian Schivartche, médica radiologista especialista no diagnóstico de câncer de mama do CDB Premium, muitas mulheres confundem o fibroadenoma com o câncer de mama. “O fibroadenoma é tumor de mama não cancerígeno que ocorre mais frequentemente em mulheres jovens. Sua forma é parecida com um nódulo firme, com uma forma bem definida e é encontrado facilmente nos exames de mamografias e ultrassons”, explica a médica.

A especialista trouxe algumas curiosidades e explica as principais dúvidas das mulheres sobre o tema. Confira:

Fibroadenoma pode virar câncer?

Essa é a maior preocupação entre as mulheres. O risco de o fibroadenoma virar um câncer é muito baixo, pois já está comprovado que é um tumor benigno. Tanto que os nódulos que aparecem podem desaparecer durante o ciclo menstrual. Quando é comprovado um tumor maligno, provavelmente não se originou do fibroadenoma. De qualquer modo, é sempre bom se cuidar e realizar a mamografia anualmente, pois o câncer de mama diagnosticado precocemente chega a quase 90% de chance de cura.

Quem não tem histórico de câncer na família pode “esquecer” do nódulo e considerá-lo inofensivo?

Algumas mulheres imaginam que não têm o risco de desenvolver a doença só porque ninguém da família a teve um dia. Mas pelo contrário, tem que se cuidar igual às outras. Segundo estudo da American Cancer Society, menos de 15% das mulheres com câncer de mama têm algum parente que já foi diagnosticado. A doença pode surgir por diversos fatores, como maus hábitos alimentares, alcoolismo, sedentarismo, tabagismo etc.

Se a mulher achar um nódulo e ter realizado um exame mamografia recentemente, ela pode esperar o próximo ano para outro exame?

Se isso acontecer, a mulher tem que procurar o médico. Algumas mamografias não identificam alguns tipos de câncer de primeira, especialmente quando é uma mama densa ou se o nódulo estiver em locais de difícil acesso, como perto da axila. Por isso, é importante retornar ao médico para nova avaliação.

Um nódulo descoberto durante o período de amamentação pode ser câncer?

Quando a mulher está amamentando ela tem menos chances de ter câncer de mama. Pois quando o bebê mama, as células mamárias ficam produzindo leite e se multiplicam menos, e isso reduz o risco de contrair a doença.

Entenda a importância da mamografia e não deixe para depois

O ano começou há alguns dias e a conscientização sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama é constante. Para as mulheres que não realizaram o exame no ano passado, o melhor a se fazer é marcar agora no começo do ano.

Além da mamografia, alguns exames de rotina são superimportantes para manter em dia os cuidados com a saúde da mulher.

A mamografia é um exame de captura de imagens da mama, por isso é rápido e não invasivo, sendo uma das principais formas de diagnosticar o câncer de mama precocemente. A SBM (Sociedade Brasileira de Mastologia), o CBR (Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem) e a Febrasgo (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) recomendam a mamografia anual para as mulheres a partir dos 40 anos de idade. Já o Ministério da Saúde preconiza o rastreamento bianual a partir dos 50 anos.

Mamografia 3D: Diagnóstico eficaz

A evolução da mamografia tradicional, conhecida como tomossíntese ou mamografia 3D, garante resultados mais precisos e detecção precoce – também em mamas densas, aquelas que são mais difíceis de diagnosticar.

Segundo estudo publicado no Journal of the American Medical Association (Jama), a tomossíntese reduz o número de exames adicionais (falsos positivos) em 15% e aumenta a detecção do câncer de mama invasivo em 41%. A pesquisa foi feita em 2015 por médicos e pesquisadores em 13 hospitais universitários e privados dos Estados Unidos que avaliaram a detecção do câncer de mama realizando cerca de 281 mil mamografias 3D e 174 mil mamografias tradicionais.

No Brasil, a tecnologia é oferecida pela Hologic por meio dos equipamentos Selenia Dimensions e 3Dimensions, que permitem que os médicos examinem o tecido mamário camada por camada. Então, em vez de visualizar a mama em uma imagem única e plana, como na mamografia 2D convencional, é possível ter uma visão mais detalhada e precisa.

“Na mamografia 3D o aparelho gera múltiplas imagens que permitem identificar nódulos com menos de um centímetro. Se tiver alguma área suspeita e que não aparecia na mamografia convencional, o exame 3D irá mostrar. Mais de 200 estudos clínicos demonstraram que, com o uso dessa tecnologia, os médicos são capazes de procurar por câncer de mama com muito mais precisão, independentemente da idade ou da densidade das mamas da paciente”, acrescenta Vivian Schivartche, médica radiologista especialista no diagnóstico de câncer de mama do CDB Premium.

Sobre a Hologic

A Hologic (https://www.hologic.com) é uma empresa líder de mercado em mamografia e biópsia de mama e pioneira na criação de tecnologia para mamografia digital e 3D. Desenvolve, fabrica e fornece sistemas médicos de imagem e diagnóstico relacionados com a saúde da mulher. Com a missão de ajudar as mulheres a terem vidas mais saudáveis, a Hologic une tecnologia de ponta e ótimo custo-benefício, para oferecer diagnósticos mais precisos e cada vez menos invasivos. No Brasil, seus equipamentos já estão presentes em hospitais e clínicas de referência de todo o País.