32% dos brasileiros são favoráveis ao mercado de apostas, diz pesquisa

Empresas de jogos esportivos desembarcam no Brasil após regulamentação do governo, no final do ano passado

Ninguém nega que o brasileiro médio gosta de jogos. Ainda que o povo no Brasil seja mais conservador nos costumes, 32% dos brasileiros entrevistados em uma pesquisa feita por uma  empresa de apostas recente afirmam ser favoráveis ao mercado.

Esse resultado não é surpresa. No Brasil apostas e o mercado associado está crescendo exponencialmente ano após ano. O país está em terceiro lugar em todo o mundo, atrás apenas do Reino Unido e do Japão em termos de apostadores.

Não é à toa que diversos operadores e diversas casas de apostas estrangeiras estão investindo pesado no Brasil. As formas de investimento são muitas, e a crescente publicidade desse mercado está atraindo o interesse dos brasileiros.

Presença de marca e marketing atraem a atenção do Brasil

Nos últimos anos cresceu o número de publicidades no Brasil envolvendo operadores de apostas. NetBet e bet365 são duas gigantes do ramo que investiram pesado para aparecerem nos comerciais televisivos nos intervalos dos jogos em todo o país.

Mas não só. Se olharmos com atenção, as placas publicitárias nos estádios do Brasileirão estão repletas de campanhas divulgando os nomes dessas empresas.

Mais recentemente, seis clubes de ponta do futebol nacional fecharam contratos de patrocínio com casas de apostas. Além do Corinthians, podemos citar o Botafogo e até o Fortaleza.

Não bastasse isso, as casas de apostas estão presentes em produtos e em mídias acessadas por adolescentes e por jovens. Celebridades fazem propaganda dessas marcas no Instagram, por exemplo.

Já jogos digitais, como os da franquia FIFA, contam com algumas referências. Esses produtos moldam o pensamento nos novos consumidores, que convencem os antigos e criam um ciclo interminável de reações positivas a esse mercado.

Brasileiro é jogador por natureza

Os jogos de azar estão associados a uma cultura de malandragem, do famoso “jeitinho”, que está, felizmente ou não, atrelado à identidade nacional. Além disso, o povo no Brasil beneficia-se da política do “conservador nos costumes, mas liberal na economia”.

Ou seja: no seio da família brasileira prega-se a moral, a ética, o respeito às tradições. Mas é no bar, com a cervejinha na mão, que o real brasileiro se revela. O brasileiro é propenso aos vícios, como o álcool, o cigarro e drogas ilícitas, como a maconha.

As apostas e os jogos de azar são uma forma de vício que vai ao encontro de outras práticas adotadas pelo brasileiro médio para se divertir. Beber uma gelada no bar com os amigos enquanto faz uma aposta na Mega Sena é um dos comportamentos mais culturais do Brasil.

As apostas esportivas mexem com a paixão do brasileiro

Além do apelo cultural, essa atividade é uma forma prática e rápida de passar o tempo. Mas não só, já que as apostas esportivas mexem também com o amor do brasileiro pelo futebol e pelos esportes em geral.

Unir essa paixão ao gosto pelos jogos é a receita perfeita para popularizar esse tipo de prática no país. Com a sanção da nova Lei de Apostas de 2018, a tendência é que essa popularidade fique ainda maior.



Fale com a Redação

20 − um =