Com a conclusão da vacinação de idosos, o Paraná começa a imunizar o próximo grupo do Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19: as pessoas com comorbidades.

Cada cidade se organiza para essa etapa, pois é a maior: são 1,3 milhão em todo o Estado. Em Cascavel, a previsão é vacinar 23.247 pessoas desse grupo.

A Secretaria de Saúde tem o sistema interligado com o SUS, com isso, os pacientes com comorbidades que fazem o tratamento na rede pública terão a comprovação automática. “Essas pessoas já têm a ficha, a unidade básica ou a equipe de Saúde da Família conhece o morador e sabe quem tem comorbidades e quem deverá ter preferência”, explica secretário de Saúde, Miroslau Bailak.

Já as pessoas acompanhadas na rede privada terão de apresentar documentações que comprovem sua condição de saúde. “Um laudo do seu médico é o suficiente, muito bem declarado e explicitado, com letra legível, para que se possa entender e colocar essa pessoa como comorbidade. Além disso, as três últimas receitas de medicação contínua podem validar a comorbidade”, acrescenta o secretário.

O paciente que não tiver registro em UBS ou USF deve procurar o local mais próximo de sua residência ou seu local de trabalho para apresentar a documentação e agendar a vacinação, assim que estiver liberada.

A partir de agora, a vacinação será feita nos 43 postos de saúde, e não mais no Centro de Eventos.

Ordem de vacinação

De acordo com a orientação do governo federal, na fase I, vacinar proporcionalmente, de acordo com o quantitativo de doses disponibilizado:

*Pessoas com Síndrome de Down, independentemente da idade;

*Pessoas com doença renal crônica em terapia de substituição renal (diálise) independentemente da idade;

*Gestantes e puérperas com comorbidades, independentemente da idade;

*Pessoas com comorbidades de 55 a 59 anos

*Pessoas com Deficiência Permanente cadastradas no BPC (Programa de *Benefício de Prestação Continuada) de 55 a 59 anos.

Na fase II, vacinar proporcionalmente, de acordo com o quantitativo de doses disponibilizado, segundo as faixas de idade de 50 a 54 anos, 45 a 49 anos, 40 a 44 anos, 30 a 39 anos e 18 a 29 anos:

*Pessoas com comorbidades;

*Pessoas com Deficiência Permanente cadastradas no BPC

*Gestantes e puérperas independentemente de condições pré-existentes

Doenças associadas consideradas comorbidades

  •  De acordo com o Plano Municipal de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, as doenças associadas, consideradas comorbidades, são:
  • Diabetes Mellitus
  • Pneumopatias crônicas graves (doença pulmonar obstrutiva crônica – DPOC, Fibrose cística, fibrose pulmonar, pneumoconioses, displasia broncopulmonar e asma grave)
  • Hipertensão Arterial Resistente, Hipertensão Arterial estágio 3 e Hipertensão Arterial estágios 1 ou 2 com LOA e/ou comorbidades
  • Doenças Cardiovasculares (Insuficiência cardíaca, cor pulmonale e hipertensão pulmonar, cardiopatia hipertensiva, síndromes coronarianas, valvopatias, miocardiopatias e pericardiopatias, doenças da aorta, dos grandes vasos e fistulas arteriovenosas, arritmias cardíacas, cardiopatias congênitas no adulto, próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados)
  • Doenças cerebrovasculares (acidente vascular cerebral isquêmico ou hemorrágico, ataque isquêmico transitório ou demência vascular)
  • Doença renal crônica (doença renal crônica estágio 3 ou mais)
  • Imunossuprimidos (indivíduos transplantados de órgão sólido ou medula óssea, pessoas com HIV, doenças reumáticas imunomediadas sistêmicas, indivíduos com uso de imunossupressores ou com imunodeficiências primárias)
  • Anemia falciforme
  • Obesidade mórbida (IMC > 40)
  • Síndrome de Down