Prefeito faz live e cancela contratos com empresa

A empresa é investigada pela falsificação de documentos para participar de processos licitatórios

Reportagem: Josimar Bagatoli 

O prefeito de Cascavel, Leonaldo Paranhos (PSC) fez uma transmissão ao vivo nesta quinta-feira pela manhã pelo Facebook e revelou o cancelamento de 21 contratos com uma empresa – Distribuidora Anchieta – investigada pela falsificação de documentos para participar de processos licitatórios.

Na transmissão, Paranhos mostra duas pilhas de processos em que a denunciada havia ganhado os certames, totalizando 21 registros de preços. Os pregões tinham as mais variadas finalidades: merenda escolar em atendimento a escolas e Centros Municipais de Educação Infantil, entrega de carnes, produtos de panificação e frios para merenda, eletrodomésticos e utensílios, mobiliários, materiais de limpeza e higiene e outros alimentos não perecíveis. A mesma empresa tinha ganhado licitação para entrega de alimentos para o curso de formação da guarda municipal e produtos de auxílio a natalidade para pessoas de baixa renda atendidas pela Assistência Social.
“Vou assinar agora esses documentos: 21 processos de pregão que tinha contrato com empresa que está passando por investigação: denúncia de falsificação de documento para participar de licitação. Estamos cancelando neste momento esses processos de compras”, afirma Paranhos.

Embora o processo ainda esteja em fase de investigação, o prefeito argumenta que decidiu pelo cancelamento dos contratos por precaução e transparência. Em alguns casos há risco de atrasos na entrega dos produtos que deveriam ser repassados pela empresa. “O transtorno é grande – o processo licitatório demanda tempo, temos uma quantidade enorme de processos de licitação. Em nome da transparência e defesa do patrimônio publico fizemos isso. Agora temos que fazer novo processo de licitação o que demanda um transtorno grande, precisamos relançar os editais de registro de preços – isso pode causar até atrasos de entregas por que ate fazer novo processo demora mais”, afirma Paranhos.

A reportagem tentou falar com os sócios-proprietários Luiz Alberto Lembke e Rafael Larraneaga Costa, no entanto, ao ligar para o telefone que consta no CNPJ, foi informada que a empresa presta apenas serviço de contabilidade à Distribuidora Anchieta e “não sabe quem é o proprietário”.



Fale com a Redação

14 − 9 =