Técnico

Didier Deschamps, que conduziu a seleção da França ao bicampeonato mundial na Copa na Rússia, neste ano, foi eleito o melhor técnico de equipes masculinas pela Fifa na temporada 2017/2018, em premiação entregue ontem em cerimônia de gala em Londres. O francês, de 49 anos, superou o compatriota Zinedine Zidane – ex-treinador do Real Madrid e vencedor da edição passada – e o croata Zlatko Dalic, vice-campeão mundial à frente da seleção de seu país.

Goleiro

Um dos principais responsáveis pela eliminação da seleção brasileira nas quartas de final da Copa do Mundo, o goleiro belga Thibaut Courtois foi eleito pela Fifa o melhor da posição na temporada 2017/2018. O anúncio da escolha foi feito pelos ex-goleiros Jackson Follmann – um dos sobreviventes do acidente com o avião que levava a Chapecoense à Colômbia em 2016 – e o holandês Edwin van der Sar. O belga, que em agosto trocou o Chelsea pelo Real Madrid, superou na final Hugo Lloris, capitão da França na conquista da Copa do Mundo e jogador do Tottenham, e o dinamarquês Kasper Schmeichel, do Leicester.

Golaço

Nem as bicicletas de Cristiano Ronaldo ou Gareth Bale, ambas pelo Real Madrid, nem o voleio de Arrascaeta pelo Cruzeiro: o prêmio Puskás de gol mais bonito da temporada 2017/2018 foi para o egípcio Mohamed Salah. Ele surpreendeu ao ganhar a honraria, entregue pelo veterano atacante marfinense Didier Drogba e o cantor Noel Gallagher, ex-vocalista, guitarrista e compositor da banda Oasis, com um gol marcado pelo Liverpool em clássico contra o Everton. No lance, ocorrido em dezembro, pelo Campeonato Inglês, Salah costurou a zaga adversária pela direita e chutou cruzado no ângulo.

Time ideal

O Brasil tem dois representantes na seleção do ano anunciada ontem pela Fifa, durante o evento The Best, em Londres: os laterais Daniel Alves, do Paris Saint-Germain, e Marcelo, do Real Madrid. A maior ausência ficou por conta de Neymar, fora do pleito promovido pela FifPro. A escalação ideal tem: De Gea; Dani Alves, Sergio Ramos, Raphael Varane e Marcelo; Luka Modric, N'Golo Kanté e Eden Hazard; Lionel Messi, Kylian Mbappé e Cristiano Ronaldo (Juventus/Portugal).