OCDE: Trump desiste de apoio ao Brasil, mas dá aval à inclusão da Argentina

Desde os primeiros contatos da gestão de Jair Bolsonaro, os auxiliares do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deixaram claro que Argentina seria o país indicado pelos americanos.

Brasília – O governo dos Estados Unidos não vai mais apoiar o Brasil para o ingresso na OCDE (Organização de Cooperação e de Desenvolvimento Econômico), informou a agência de notícias Bloomberg.

O secretário de Estado, Mike Pompeo, rejeitou o pedido de discutir a entrada do Brasil no clube dos países mais ricos do mundo de acordo com uma carta que foi enviada ao secretário-geral da OCDE, Angel Gurria, no dia 28 de agosto e à qual a Bloomberg teve acesso.

Ele acrescentou que os Estados Unidos apoiam só o ingresso da Argentina e da Romênia.

Segundo fontes do governo, a indicação da Argentina não é novidade. Desde os primeiros contatos da gestão de Jair Bolsonaro, os auxiliares do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deixaram claro que Argentina seria o país indicado pelos americanos.Em março, em visita do presidente Jair Bolsonaro aos Estados Unidos, Trump apoiou o início do processo de adesão do Brasil para se tornar membro pleno da OCDE. Em troca do aceno, Bolsonaro fez concessões unilaterais, como dispensar a exigência de visto a norte-americanos, e começou a renunciar a tratamentos especiais destinados a países em desenvolvimento em negociações com a OMC (Organização Mundial do Comércio), etapa necessária para a adesão.

Em maio, havia expectativa do governo brasileiro de que o apoio ao Brasil fosse formalizado em uma reunião da OCDE, o que não ocorreu. Em declaração oficial, o governo dos EUA disse que o endosso ao Brasil seria mantido.

No fim do mês, o secretário-geral da OCDE chegou a dizer que os EUA teriam formalizado o apoio ao Brasil. “Temos uma posição diferente sobre o Brasil agora”, disse, sem dar mais detalhes.

Ontem (10) o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, afirmou que o Brasil está pronto para integrar a OCDE. “Estamos vivendo uma extraordinária abertura econômica. Estamos prontos para integrar a OCDE. Nós e o setor privado acreditamos que isso será chave para o desenvolvimento do Brasil”, disse o ministro, durante o Fórum de Investimentos Brasil 2019. O evento, realizado em São Paulo, é organizado pelo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) e pela Apex (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos).



Fale com a Redação

11 + 7 =