Após uma verificação pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado) sobre os itens previstos, a Prefeitura de Cascavel suspendeu a licitação pública nacional para as obras de pavimentação do binário Kennedy/Recife. Essa é uma das últimas obras previstas no PDI (Programa de Desenvolvimento Integrado) e já deveria estar na fase de conclusão, no entanto, houve atrasos devido a desapropriações de áreas atingidas e a questionamentos judiciais. Até que não seja concluída uma revisão completa e justificadas as exigências previstas no edital apontadas pelo TCE, o certame ficará suspenso.

A obra contempla o prolongamento das Ruas Presidente Kennedy e Recife, no Bairro Santa Cruz, até a Avenida da FAG, e a licitação estima custo de R$ 3,6 milhões – cobertos pelo empréstimo do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento).

A licitação estava prevista para esta quarta-feira com recebimento de propostas até as 15h.

Contra o tempo

A prefeitura tinha pressa em iniciar a obra no binário, em virtude do contrato do BID, que, devido aos atrasos, já terá uma prorrogação até junho de 2019. Esse prolongamento deveria ser concluído em seis meses. O entrave pode atrasar ainda mais a conclusão dos projetos do PDI. No entanto, segundo o presidente do IPC (Instituto de Planejamento de Cascavel), Cletírio Feistler, ainda há uma negociação com o BID quanto aos prazos: “Vai depender de quanto tempo teremos para reabrir a licitação”.

 

Outra suspensão

Com outro parecer do TCE, a Comissão de Licitação também suspendeu o processo aberto para ocorrer em 5 de novembro para execução de serviços de limpeza de áreas pavimentadas, pintura de ligação com emulsão asfáltica, bem como fornecimento e aplicação do concreto betuminoso usinado a quente no período de seis meses – parte dos serviços também contemplando áreas que integram o PDI. O valor dessa licitação era de R$ 1,6 milhão.