TCU: R$ 54,6 bi pagos indevidamente

 

Cerca de R$ 54,6 bilhões destinados à população via auxílio emergencial foram pagos indevidamente, revela levantamento apresentado nessa quinta-feira (10) pelo TCU (Tribunal de Contas da União) à Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara. Desse total, R$ 25,6 bilhões foram pagos a mães chefes de família. A diferença (R$ 29 bilhões) foi destinada ao restante do grupo que recebeu o auxílio. Além disso, 3,7 milhões de beneficiários foram excluídos dos pagamentos por receberem o auxílio mesmo tendo registro ativo em carteira de trabalho ou acumularem o montante com benefícios do INSS ou seguro-desemprego. Há ainda casos de fraude, pois as pessoas morreram.

 

Mais segurança

O paranaense ganhou um instrumento mais seguro para proteger sua identidade no caso de denunciar atos ilícitos ou irregularidades que envolvam a administração pública estadual. O Decreto 7.791, publicado no Diário Oficial nesta semana, busca padronizar a recepção de denúncias e fornecer ao Estado amparo legal contra possíveis represálias a denunciantes, além de ser ferramenta jurídica contra a corrupção.

 

Sem máscara?

O presidente Jair Bolsonaro disse ontem que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, irá publicar um parecer desobrigando o uso de máscaras para aqueles que já foram vacinados contra a covid-19. “Por coincidência, olha a matéria para a imprensa, acabei de conversar com um tal de Queiroga. Ele vai ultimar um parecer visando a desobrigar o uso de máscara por parte daqueles que estejam vacinados ou que já foram contaminados. Para tirar esse símbolo, que obviamente tem sua utilidade, para quem está infectado”.

 

Sem sigilo

A CPI da Covid aprovou a quebra do sigilo telefônico de pessoas ligadas ao presidente Jair Bolsonaro e integrantes do suspeito “gabinete paralelo” que teria assessorado o chefe do Planalto no discurso antivacina e favorável ao tratamento precoce. A lista inclui os ex-ministros Eduardo Pazuello (Saúde) e Ernesto Araújo (Itamaraty). Serão solicitadas informações telefônicas, como ligações realizadas e recebidas, e telemáticas, como dados de acesso e troca de mensagens, de 26 pessoas.

 

Favorável

O líder do Governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP), manifestou satisfação com o compromisso feito pelo presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, de cumprir uma eventual decisão do Congresso pela adoção do voto impresso a partir de 2022. “O governo é favorável à tese do voto auditável. O Parlamento decidirá e fico feliz por saber que haverá o cumprimento da decisão”, disse Barros.

 

Aerosul

O Paraná vai ganhar uma nova opção de voos a partir da semana que vem. A paranaense Aerosul, de Arapongas, no interior Estado, começa a operar na próxima quarta-feira (16) uma rota aérea ligando Londrina, Curitiba e Florianópolis (em Santa Catarina), em cinco voos semanais de ida e volta. As passagens custam a partir de R$ 299 por trecho.

 

Paranhos senador

Crescem os indícios de que o prefeito de Cascavel, Leonaldo Paranhos (PSC), possa disputar uma vaga ao Legislativo federal ano que vem. Depois de ele mesmo ter confidenciado o desejo de concorrer a uma vaga ao Senado, agora já circulam pela cidade adesivos com uma foto dele e a legenda: Senador Paranhos, Renova Paraná. O Paraná tem três cadeiras no Senado, mas, ano que vem, apenas uma vaga estará em disputa, a de Alvaro Dias (Podemos).