Um general na Presidência

Pela primeira vez depois de o general João Figueiredo sair pela porta dos fundos do Palácio do Planalto para não transmitir o cargo a José Sarney, 34 anos depois a Presidência volta a ser ocupada por um general. Hamilton Mourão (foto) assumiu interinamente a Presidência da República devido à viagem do titular Jair Bolsonaro a Davos, na Suíça. Antes de embarcar no “Aerolula”, Bolsonaro se reuniu com o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e com seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro. Responsável pela Secretaria de Governo, o general Santos Cruz também participou da reunião.

Outros

A comitiva brasileira tem 70 pessoas, dentre elas os ministros Paulo Guedes (Economia), Sérgio Moro (Justiça) e o chanceler Ernesto Araújo. Eduardo Bolsonaro (o filho) também acompanha o grupo, bem como o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

Militares

O presidente em exercício, general Hamilton Mourão, afirmou nessa segunda-feira (21) que o tempo de serviços prestados pelos militares na ativa deve aumentar a partir da reforma da Previdência. Questionado se o período de contribuição passaria de 30 anos para 35 anos, Mourão afirmou: “Em tese, é isso aí, com uma tabela para quem já está no serviço, um tempo de transição”.

Globo X Record I

A Globo bate e a Record assopra, num show de jornalismo duvidoso. A decisão do STF em suspender as investigações sobre as movimentações financeiras do ex-assessor de Flavio Bolsonaro, que “invocou seu direito” a foro privilégio, o assunto “Coaf” explodiu na sexta e no sábado, com a revelação de novas movimentações de Fabrício Queiroz e agora do filho do presidente Jair Bolsonaro.

Globo X Record I

Enquanto a Globo mostrava documentos e mais documentos para dar credibilidade à reportagem, a Record lia perguntas prontas para as repostas ensaiadas do futuro senador, que pôde contar a história que quis, sem nenhuma pergunta constrangedora.

Especial sobre Itaipu

A TV Brasil está apresentando uma série de reportagens especiais sobre o complexo sistema de produção e transmissão de energia, e também os avanços tecnológicos que permitem a redução do impacto ambiental. A primeira é sobre Itaipu Binacional.

Renegociações

Com 20 dias de mandato, o governador Ratinho Junior diz que já iniciou renegociação com alguns fornecedores do Estado, com objetivo de reduzir custos. Contudo, ele afirma que o levantamento de todos os contratos ainda está sendo feito.

Em estudo

Outro assunto “ainda em estudo” é o reajuste dos servidores estaduais. Segundo o governador, estão em análise os gastos, mas “que ainda é muito cedo falar em percentuais”. “Acredito que em meados de fevereiro devemos ter dados mais consistentes para saber como estão as finanças do Paraná", resumiu.

Nomeações

Em Toledo, o prefeito Lucio de Marchi segue com a reforma administrativa e ontem nomeou secretários, diretores e coordenadores. A mudança visa conferir mais dinamismo e eficiência à gestão.

Escolinha do Governo

Em Cascavel, o prefeito Leonaldo Paranhos retoma hoje suas Escolinhas de Governo. Abrindo a “edição 2019”, a secretária Marcia Baldini apresenta a estrutura, as metas e os objetivos da Educação. Este é o terceiro ano em que os secretários de Paranhos participam das escolinhas, quando apresentam o diagnóstico de cada pasta e anunciam as próximas ações.