Debandada acende sinal amarelo

Os secretários especiais de Desestatização e Privatização, Salim Mattar, e o de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, pediram demissão ontem ao ministro Paulo Guedes (Economia). Segundo Guedes, Salim – um dos fundadores da Localiza – deixa o governo porque está insatisfeito com o ritmo das privatizações no governo. “O que ele me disse é que é muito difícil privatizar, que o estabilishment não deixa a privatização, que é tudo muito difícil, tudo muito emperrado…” Já Uebel pediu demissão por discordar da estratégia do governo federal de deixar parada a reforma administrativa, que voltou para a gaveta. “Se me perguntarem se houve uma debandada hoje, houve”, disse Guedes, acrescentando que a reação será “avançar com as reformas”.

 

Papai do céu

Guedes conta que apontou a Salim a necessidade de “lutar” para que as privatizações aconteçam: “O que eu digo para o Salim é o seguinte: para fazer a reforma da Previdência, cada um de nós teve que lutar. Para privatizar, cada um de nós tem que lutar. Não adianta esperar ajuda do papai do céu. Nossa proposta foi de transformação do estado. Então, nós vamos tentar e vamos correr até conseguir”.

 

Sem timing

Já para Uebel, Guedes disse que o “timing” da reforma, engavetada pelo presidente Jair Bolsonaro por mexer com o funcionalismo público, é “político”. “A reforma administrativa está parada. Então, ele [Uebel] reclama que a reforma administrativa parou. A transformação do Estado tem várias dimensões”.

 

Pechincha

A pandemia derrubou os valores dos aeroportos brasileiros que, em março do ano que vem, devem ser leiloados para a iniciativa privada. Nos valores de outorga, o bloco mais afetado é o do Sul, que conta com os aeroportos de Curitiba, Foz do Iguaçu, Navegantes (SC), Londrina, Joinville (SC), Bacacheri, Pelotas (RS), Uruguaiana (RS) e Bagé (RS). Para esse grupo, o valor mínimo que as empresas precisarão oferecer na disputa despencou de R$ 408,2 milhões para R$ 133,5 milhões.

 

13º salário

Servidores públicos de Maripá recebem a primeira parcela do 13º salário nesta quinta (13). A medida vai beneficiar 300 servidores e injetar R$ 470.775,90 na economia local. Tradicionalmente, o pagamento é feito nas semanas que antecedem a Festa das Orquídeas e do Peixe, que seria de 28 a 30 de agosto, mas foi cancelada.

 

Sem tempo

Ao menos dez partidos políticos vão ficar de fora da partilha do horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão nas eleições municipais deste ano. Até as últimas eleições, 10% do tempo total da propaganda era distribuído igualitariamente entre todas as legendas. Partidos nanicos, por exemplo, conseguiram em 2018 ao menos anunciar suas candidaturas principais em cerca de dez segundos.

 

Cláusula de barreira

O TSE ainda não divulgou a tabela da divisão do tempo, o que será feito no dia 26 de setembro. A reforma política de 2017 estabeleceu uma cláusula de barreira para o acesso a recursos do fundo partidário e também para o tempo da propaganda eleitoral.

 

Sem recursos

A resolução diz que terão acesso aos recursos do fundo partidário e à propaganda gratuita no rádio e na televisão “os partidos que obtiverem, nas eleições para a Câmara dos Deputados, no mínimo, 1,5% dos votos válidos, distribuídos em pelo menos um terço das unidades da Federação, com um mínimo de 1% dos votos válidos em cada uma delas”.

 

Investimento em Toledo

O presidente da Câmara de Toledo, Antônio Zóio, recebeu esta semana a visita dos empresários Sergio Bolson e Benir Rotta, que informaram investimentos de R$ 10 milhões em Toledo com geração de 350 novos empregos. Eles compraram a antiga sede do laticínio dos Rotta, atrás do Centro de Eventos, e vão dobrar a capacidade de abate de suínos do Frigorífico Bolson.