Contas 2016: Ex-prefeito e vice multados

A Primeira Câmara do TCE-PR multou individualmente em R$ 21.244 o ex-prefeito de Foz do Iguaçu Reni Pereira (gestão 2013-2016) e sua então vice, Ivone Barofaldi da Silva. Ela o sucedeu no cargo após o gestor ter sido afastado em julho de 2016 pela Justiça Federal. Cada um recebeu cinco sanções em decisão que resultou na emissão de parecer prévio pela desaprovação das contas do Município naquele ano. Dentre as irregularidades estão gastos com publicidade institucional; despesas com parcelas a serem pagas no ano posterior e sem disponibilidade de caixa; falta de aplicação de pelo menos 60% do Fundeb na remuneração do magistério; e não comprovação de audiência pública para avaliação de metas fiscais quadrimestrais. Os dois também foram punidos por sucessivos atrasos nas informações ao TCE.

Pré-candidato

Por falar na Terra das Cataratas… O Democratas quer lançar o empresário do ramo hoteleiro Vilmar Andreola à Prefeitura de Foz. “As pessoas que me conhecem sabem que eu não fujo da luta”, destacou. Andreola foi vereador por três vezes e chegou à presidência da Câmara. Sua esposa, Nanci Rafain Andreola, é vereadora, já presidiu o Legislativo e foi prefeita interina. O empresário conta que, quando ingressou no DEM, a primeira conversa foi no sentido de ser o candidato a vice de Chico Brasileiro.

Quinto com covid

O senador Flávio Bolsonaro testou positivo para covid-19. O exame foi realizado na segunda. Flávio está assintomático e em isolamento domiciliar, afirmou sua assessoria. Ele é o quinto da família a contrair a infecção. Seu pai, o presidente Jair Bolsonaro, sua madrasta, Michelle, já estão recuperados, assim como seu irmão mais novo, Jair Renan. O caso mais grave foi de Heloísa, esposa do deputado federal Eduardo, que está gestante e teve 35% do pulmão comprometido. Ela também já se recuperou.

Cara nova

A edição de ontem do Diário Oficial da União trouxe a nomeação da juíza federal Taís Schilling Ferraz, por merecimento, para o cargo de desembargadora federal do TRF4, em virtude da aposentadoria do desembargador federal Jorge Antonio Maurique. Ela foi indicada, por unanimidade, em primeiro escrutínio. Compuseram a lista tríplice, ainda, Marcelo De Nardi e Altair Antonio Gregorio.

Caso Banestado

A2ª Turma do STF apontou, ontem, parcialidade do ex-juiz Sergio Moro em um processo e anulou a sentença imposta ao doleiro Paulo Roberto Krug, no âmbito da operação Banestado. A força-tarefa apurou um esquema bilionário de evasão de divisas entre 1996 e 2002. Os ministros do STF julgaram um recurso do doleiro, que acusa Moro de agir de forma irregular ao colher depoimentos durante a verificação da delação premiada de Alberto Youssef, e ao juntar documentos aos autos após as alegações finais da defesa.

Sperafico X Copagril

A Justiça determinou ontem que a Sperafico Agroindustrial Ltda entregue a indústria de óleos em Marechal Cândido Rondon à Copagril, que a arrematou há um ano em leilão, junto de todo o complexo industrial na cidade, por R$ 30 milhões pagos à vista. Até hoje nenhuma das partes faz questão de comentar a transação. Passado um ano, a Copagril ainda não conseguiu tomar posse dos bens, especialmente a indústria de óleo, devido a uma série de recursos movidos pela Sperafico. A decisão da desembargadora Josély Dittrich Ribas, da 13ª Câmara Cível de Curitiba, atende a agravo da Copagril e determina que a posse da indústria seja imediata.

Veja a íntegra do documento.