HU dos Campos Gerais receberá R$ 28 milhões em verbas do governo

O governador Carlos Massa Ratinho Junior esteve nesta quinta-feira (23) no Hospital Regional Universitário dos Campos Gerais, em Ponta Grossa, e anunciou o repasse de mais de R$ 28 milhões para ações de combate ao novo coronavírus na região.

Quando usar máscara de pano

As verbas serão destinadas à ampliação da capacidade de leitos do HU, à transferência da ala da maternidade para o Hospital Municipal e ao custeio das estruturas hospitalares. No Hospital Universitário, os investimentos permitirão a disponibilização de 30 leitos de UTI e 50 de enfermaria. Atualmente, a unidade conta com 10 leitos de terapia intensiva e 25 de enfermaria.

Parte dos recursos vem de emendas de parlamentares da região. O governador destacou que este é um momento que exige atenção máxima das autoridades públicas com a área da saúde. “Essa iniciativa é fruto de uma ação conjunta de todos os poderes. Todos têm auxiliado a reorganizar o sistema de saúde do Paraná, para que possamos atender a todos de forma descentralizada”, afirmou Ratinho Júnior.  “A Universidade Estadual de Ponta Grossa tem papel fundamental neste trabalho e desde o início do enfrentamento ao coronavírus se colocou à disposição para atuar”, enfatizou.

A importância de disponibilizar mais leitos hospitalares antes do pico da epidemia foi destacada pelo secretário de Estado da Saúde, Beto Preto. “Esta ação é um salto para o futuro. Os campos Gerais ganham no atendimento aos pacientes da Covid-19, e também na atenção à saúde materno-infantil”, disse ele. Ele reforçou que o acompanhamento à evolução da pandemia é feito de forma ininterrupta.

AMPLIAÇÃO – Dentre os investimentos, o Estado repassa R$ 4 milhões para a ampliação de capacidade do Hospital Universitário, e garante um valor total de custeio de R$ 7,8 milhões por seis meses.

Os novos leitos hospitalares ficarão onde hoje funciona a unidade materno-infantil, que por sua vez será transferida para o Hospital Municipal João Vargas de Oliveira. O custo desta operação será de R$ 2,4 milhões. A unidade receberá, também, verbas de custeio, no valor de R$ 13,8 milhões, por seis meses.

Com a transferência da ala materno-infantil,  Ponta Grossa passa a contar com uma estrutura de referência para as mães e crianças, conforme destacou o prefeito Marcelo Rangel. “É um momento histórico, aguardávamos há anos a possibilidade de ter um hospital de referência para esses pacientes, elevando de categoria o hospital municipal”.

Rangel lembrou que essas novidades são importantes para aumentar a retaguarda do HU para a população local.

ESTRUTURA – O reitor da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Miguel Sanches Neto, afirmou que este momento é fruto de muito esforço realizado nos últimos 10 anos. “Todo o trabalho que vem sendo realizado nos últimos anos é reconhecido neste momento, onde nosso hospital universitário se torna uma referência no atendimento à Covid-19″ disse Sanches Neto.

De acordo com o vice-reitor Everson Krum, a unidade do Hospital Universitário ganha em capacidade de atendimento e em infraestrutura de trabalho para os profissionais. “Todo o terceiro andar foi isolado para atendimento da Covid-19, com acesso exclusivo para os profissionais que atuam nesta área”, afirmou Krum.

Atualmente, ele disse, o Hospital Universitário de Ponta Grossa tem 9 pacientes internados com a Covid-19, todos sendo acompanhados na enfermaria, sem necessidade de UTI.

PRESENÇAS – Acompanharam as assinaturas os secretários Guto Silva (Casa Civil) e Sandro Alex (Infraestrutura e Logística); Aldo Nelson Bona, superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná; os deputados estaduais Plauto Miró e Mabel Canto; além de autoridades locais.

BOX
Descentralização da Saúde auxilia no combate à Covid-19

O governador Carlos Massa Ratinho Junior destacou, durante a visita ao Hospital Universitário de Ponta Grossa, que as ações para levar atendimento médico especializado para todo o Estado estão sendo importantes no combate ao novo coronavírus.

Segundo ele, a ampliação de leitos e a abertura de novos hospitais nos últimos meses dá mais segurança na tomada de decisões neste momento.

“Desde o início do ano passado temos trabalhado fortemente para levar atendimento de saúde para mais perto da população”, disse Ratinho Junior. “A saúde era muito concentrada em Curitiba, e o redesenho do sistema permite fortalecer as unidades hospitalares que atendem pelo SUS”.

Ainda segundo o governador, a preparação do sistema de saúde regional para combater a epidemia de dengue, que vinha sendo monitorada desde o ano passado, hoje amplia a retaguarda para o suporte à pandemia do coronavírus. “Vale destacar que hoje o Paraná e um dos Estados que mais realiza testes de Covid-19, tem o Laboratório Central do Estado muito forte e profissionais de referência em diversas regiões”, salientou.

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

quinze − onze =