Giro político do dia 14 de junho de 2019

Refic: ovos de ouro

Embora esteja com a situação desfavorável, a administração municipal de Cascavel concordou em pagar a reposição da inflação aos servidores municipais. A dúvida é sobre o limite prudencial, que está elevado pelo segundo quadrimestre seguido, ultrapassando os 51,3% estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal, e atingindo 51,7%. Mas uma alternativa está cogitada para aliviar as contas ao menos neste ano, diante do impacto financeiro do reajuste de R$ 7,1 milhões: o lançamento do Refic (Programa de Recuperação Fiscal). Estudo preliminar aponta que o Município teria mais de R$ 15 milhões a receber, suficiente para controlar o orçamento. O Município deverá enviar à Câmara de Vereadores a proposta para renegociar as dívidas em troca de desconto de juros e multas – iniciativa criticada por alguns, que entendem como algo que privilegia os devedores.

Emergencial

O reajuste aos servidores municipais será lido na segunda-feira em plenário. A proposta do Executivo municipal deverá ser votada ainda na próxima semana para dar tempo de já incluir na próxima folha de pagamentos o reajuste. A expectativa é de sessão extraordinária para que isso seja possível.

Nem pensar!

Os servidores comissionados não terão direito ao reajuste da inflação concedido em parcelas pela prefeitura. Questionado sobre o risco de algum vereador votar contra a proposta do Executivo municipal, Edson Zorek ironizou: “Só se alguém quiser atender a reivindicação também dos comissionados”, para que sejam inclusos.

Se virem nos 30!

Ordem do prefeito Leonaldo Paranhos (PSC) aos secretários: se virem para aumentar a arrecadação sem novos tributos. Uma ação já em andamento com o propósito de garantir algum rendimento ao Município é a terceirização do autódromo, do estádio e do kartódromo. A autorização foi dada ainda no ano passado na pressa e acabou na gaveta. Agora está prestes a ser lançado edital para que interessados apresentem as propostas.

Quiosques

O pedido de vista ao projeto alterando as atividades liberadas em quiosques feito pelo vereador Fernando Hallberg (PDT) é tido pelo secretário de Planejamento e Gestão, Edson Zorek, como uma iniciativa meramente “política”. Zorek defende que a proposta visa ampliar as alternativas de comércio, antes restritas a floristas, revistarias e lanchonetes.

Zeladoria

Função já extinta na Secretaria de Educação, agora a zeladoria também será terceirizada na Cettrans. Em breve, uma empresa será contratada em caráter experimental para disponibilizar ao menos cinco zeladores para atuar na limpeza do Aeroporto Municipal. “Chamamos todos os aprovados em concurso público. Dos dez, apenas dois compareceram. Então decidimos terceirizar a atividade na Cettrans”, explica Alsir Pelissaro.

 



Fale com a Redação

13 − onze =