Giro político do dia 13 de junho de 2019

Sanepar que se prepare!

O rojão será grande para o gerente da Sanepar, Renato Mayer Bueno, durante audiência pública nesta quinta-feira sobre abastecimento e captação de água do Rio São José, em Cascavel. Os agricultores que se sentem prejudicados com a obra – principalmente pela baixa indenização – pretendem lotar o plenário da Câmara. Será analisada ainda a viabilidade da instalação de nova rede – já em execução. “Há questionamentos levantados sobre a qualidade da água por conter no entorno do rio atividades de suinocultura, avicultura e agrícolas, com utilização de agrotóxicos, assim como questões judiciais que envolvem a área”, adianta o vereador Celso Dal Molin (PL).

Uber na Câmara

Tramita na Câmara projeto que regulamenta a atividade de transporte remunerado privado individual ou compartilhado de passageiros, a exemplo do Uber. Ainda não foram emitidos os pareceres das comissões permanentes. Hoje, às 8h30, a Comissão de Segurança Pública e Trânsito recebe alguns motoristas de aplicativos para conversar sobre a proposta do Executivo municipal. Os vereadores querem saber o que eles pensam a respeito.

Adesão popular

Uma das batalhas do presidente do Legislativo local, Alécio Espínola (PSC), tem sido o incentivo à participação dos cidadãos comuns na política. Embora as discussões sejam acaloradas nos grupos de WhatsApp, são poucos os que vão às sessões. Por isso, Alécio gravou vídeo propagado nos grupos convocando os eleitores para assistirem às discussões semanais. “A participação popular é fundamental”, diz Espínola.

Contestou

Os advogados da prefeitura contestaram a cobrança de indenização pela vítima de agressão de guardas municipais expulsos da corporação em Cascavel. Agora cabe ao juiz julgar o caso ou marcar audiência de instrução. O rapaz agredido pede R$ 50 mil.

Lísias vai!

Para comandar o PAI (Programa de Atendimento Imediato), o prefeito Leonaldo Paranhos (PSC) desafiou o médico e ex-prefeito Lísias Tomé, que aceitou a proposta. O decreto para implantação do sistema que pagará por leitos privados precisava de alguém que tivesse pulso firme e Paranhos viu em Lísias essa postura. Com isso, em julho Lísias deixa a UPA para se dedicar à Diretoria da Saúde.

Sem trégua

Enquanto muitos criticam o exercício legislativo, Carlinhos Oliveira (PSC) não dá trégua aos comentaristas de Whats. Entre vistorias na cidade e na área rural, verifica denúncias de agressão ao meio ambiente. Ontem constatou o despejo irregular de resíduos químicos na tubulação às margens da PR-467. O material chega à horta comunitária da zona norte – em fase de construção. Ele já levou o caso à Secretaria de Meio Ambiente.



Fale com a Redação

quatro × 4 =