A Federação Paulista de Futebol anunciou nesta quinta-feira (26), que  os diretores da entidade tem conversado desde agosto com  autoridades das prefeituras do Estado para avaliar a viabilidade a edição da Copa São Paulo de Futebol Júnior 2021 mas por se tratar de uma logística que envolve 31 cidades, 255 jogos, 128 times e quase 4 mil atletas, a opção foi pelo cancelamento da disputa como uma medida de segurança.

A partir de todas as informações colhidas e diante do cenário de pandemia, concluímos que mesmo um rigoroso protocolo de saúde não seria o suficiente para garantir segurança a atletas, árbitros e demais profissionais envolvidos nos jogos, além da população das cidades-sede”, diz a nota. “A partir de todas as informações colhidas e diante do cenário de pandemia, concluímos que mesmo um rigoroso protocolo de saúde não seria o suficiente para garantir segurança a atletas, árbitros e demais profissionais envolvidos nos jogos, além da população das cidades-sede. E acima de qualquer compromisso está a vida”, ressalta.

Para compensar o cancelamento da edição de 2021 do torneio, a FPF vai abrir uma exceção. O campeonato seguinte, em 2022, vai alterar excepcionalmente o limite de idade de 20 para 21 anos.

A medida serve para não prejudicar garotos nascidos no ano de 2001 e que teriam na Copinha de 2021 a última chance de disputar a competição, considerada a mais importante do calendário do futebol de base brasileiro.

A tradicional Copinha tem início usualmente em 2 de janeiro e se encerra no dia 25, aniversário da cidade de São Paulo. A final costuma ser disputada no estádio do Pacaembu, mas o local está fechados para obras.

Neste ano, o campeão foi o Internacional, que levou a taça após derrotar na decisão por pênaltis o maior rival, o Grêmio.

Cinco times paranaenses disputaram a Copinha 2020:  Athletico, Coritiba, Paraná Clube, Londrina e Operário.