Esplanada: Brasil em Tóquio, Feridas políticas, Confies e endowments

Brasil em Tóquio

No ritmo de ano de Jogos Olímpicos, o COB (Comitê Olímpico Brasileiro) prepara uma grande festa em Brasília a 100 dias do início da Olimpíada de Tóquio, revelam à Coluna o presidente da entidade, Paulo Wanderley, e o diretor-geral Rogério Sampaio – o judoca de Ouro dos Jogos de Barcelona 92. O evento coincide também com as festividades dos 60 anos da capital federal. Entre os tópicos da agenda, haverá um jogo de vôlei com alguns dos campeões olímpicos das seleções masculina e feminina desde a geração da Prata.

Escala canadense

O COB acaba de fechar uma parceria com a Air Canadá para ser a transportadora oficial da delegação brasileira para Tóquio. Os voos farão uma escala estratégica de 12 horas, para descanso dos atletas, em Toronto. Um renomado hotel já foi reservado para o grupo.

Feridas políticas

Na esteira das feridas públicas da família Campos, boatos circulam em Pernambuco sobre eventual candidatura ao governo do presidente do TCU, ministro José Múcio Monteiro – que já disputou o cargo muitos anos atrás. Ele não deixa o cargo.

Aliás…

… a matriarca do clã, ministra do TCU Ana Arraes, não está descartada na disputa para o Palácio das Princesas em 2022.

Correria

A queda do presidente da Fundação Nacional de Saúde, Ronaldo Nogueira, antecipada pela Coluna, abriu uma disputa no Congresso para a indicação para o cargo, supervisado na Esplanada. De um lado, a forte bancada evangélica – que indicou Nogueira – cobra o direito de nova indicação. De outro, há o grupo do ministro da Saúde, Luiz Mandetta, e o DEM. E no meio deles, a turma do quepe. Sim, os militares, já presentes em todos os órgãos. Tomaram gosto pelo Poder na gestão Bolsonaro.

Munição para ruas

Os movimentos Brasil Livre e Brasil 200 vão para as ruas das capitais com cards e material temático em defesa da desoneração da folha de pagamento. Estão bem municiados pelo presidente do Sescon-SP, Reynaldo Lima Jr., que se reuniu com os líderes dos grupos. Ele apresentou estudos sobre a Reforma Tributária com foco na manutenção do tratamento diferenciado das micro e pequenas empresas.

No front

Assim como o Sescon-SP, o MBL e o Brasil 200 têm chamado a atenção da sociedade sobre os pontos negativos da PEC 45. No Congresso, o front está com os deputados Kim Kataguri (DEM-SP) e Laércio Oliveira (Progressistas-SE).

***Confies e endowments

A Receita Federal desburocratizou a obtenção de CNPJ de fundos endowments (filantrópicos) a pedido do Confies (Conselho Nacional das Fundações de Apoio às Instituições de Ensino Superior e de Pesquisa Científica e Tecnológica) para estimular a criação de fundos patrimoniais das entidades de ensino. O governo atende a um dos pedidos da agenda do Confies, que integra 11 propostas.

Parasitismo

Alvo de mais uma representação na Comissão de Ética Pública da Presidência, o ministro da Economia, Paulo Guedes, foi investigado em outros dois processos que não deram em nada. O primeiro apurou os supostos vínculos dele com empresas de tecnologia da informação e informática e, no segundo, Guedes foi investigado por ter suscitado a possibilidade de medidas similares ao AI-5 para reprimir manifestações.

Parasitismo 2

A nova denúncia, que tende ao mesmo desfecho das anteriores, foi protocolada por servidores chamados recentemente de “parasitas” pelo chefe da economia. E continua a render a polêmica. O presidente da Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo, Álvaro Grandim, acusa Guedes de assédio moral.

***Encontrão do coldre

A Fenapef (Federação Nacional dos Policiais Federais), a Cobrapol (Confederação Brasileira dos Policiais Civis) e a dos FenpaPRF (Policiais Rodoviários Federais) se uniram para realizar de 5 a 7 de maio o maior evento de debate sobre a atuação das forças de segurança pública no Brasil.

 

 



Fale com a Redação

quinze − um =