A Cresol iniciou oficialmente no dia 2 de julho o Plano Safra 2018/2019. Em pouco mais de 60 dias operando crédito rural, as Cooperativas do Sistema Cresol Baser liberaram mais de R$ 528 milhões em crédito a produtores rurais cooperados, contemplando mais de 15 mil operações.

Atuando há mais de duas décadas no segmento do crédito rural, o Sistema Cresol acumula experiências, sempre na busca de melhorias para atender o quadro de cooperados. Na safra 2017/2018 a Cresol liberou o montante de R$ 1,1 bilhão com uma participação de 32% do total de repasse de crédito rural nos municípios de sua atuação.

De acordo com o presidente da Central Cresol Baser, Alzimiro Thomé, a Cresol trabalha com agilidade para que os recursos sejam liberados e cheguem ao cooperado rapidamente, e destaca: “A Cresol se especializou em crédito rural e continua em busca de facilidades que permitam melhor atender o nosso cooperado, dando condições para ele produzir e com isso, alavancando a economia local”.

Para este ano safra a expectativa é repassar R$ 1,4 bilhão em crédito rural. Do valor total já liberado, aproximadamente de R$ 400 milhões foram destinados ao custeio para o plantio de grãos, raízes, fruticultura e bovinocultura de corte, distribuídos em 13.355 operações. Os valores destinados a investimento somam mais de R$ 128 milhões voltados à tecnificação e ao melhoramento das propriedades em aquisições de máquinas, equipamentos, tratores e bovinocultura de leite, distribuídas em 2.291 operações.

Para o diretor superintendente da Cresol, Adriano Michelon, esta safra vai superar marcas históricas do Sistema. “Não faltará recursos para os nossos cooperados investirem nas suas propriedades. Estamos trabalhando para a melhor safra de todas, dando o recurso necessário ao agricultor para investir na sua produção e nas novas tecnologias, proporcionando crescimento, desenvolvimento e geração de renda ao nosso cooperado”, ressaltou.

A estimativa da Cresol é de que até o fim deste mês de outubro o montante de operacionalização de crédito rural ultrapasse a marca de R$ 600 milhões liberados aos produtores rurais cooperados.