Crea-PR completa 85 anos, mas o que realmente faz o Conselho e por que a existência dele é essencial?

Opinião de Ricardo Rocha

O questionamento é justo, afinal, o Crea-PR – que neste dia 11 de junho completa 85 anos de história – é um conselho profissional e sua função primordial é defender e proteger a sociedade por meio de regulamentação, fiscalização e fomento do exercício ético das profissões relacionais às engenharias, agronomia e carreiras de geociências no Paraná.

Este, aliás, é um ponto fundamental para entender a relevância do Crea-PR. O órgão tem sua atuação focada nas profissões: como elas são executadas e de que forma podem impactar a vida das pessoas, num espectro que vai desde atividades de mineração à construção civil, da conservação de solos ao armazenamento dos produtos agrícolas, da conservação das águas à produção de energia limpa.

Um exemplo prático: ao fiscalizar a elaboração de projetos, a execução de obras ou empreendimentos em funcionamento, o objetivo é sempre o de enxergar o exercício das profissões. O trabalho do Conselho se dá pela análise e avaliação das técnicas, das habilidades e dos conhecimentos empregados nas mais diversas áreas em que atuam os profissionais das engenharias, da agronomia e das geociências. É possível, por meio dos registros e das ARTs (Anotações de Responsabilidade Técnica), reconhecer como ocorre o exercício cotidiano dos profissionais envolvidos em todo o processo e os passos que eles tomaram, cuidando para que os procedimentos mais avançados e que ofereçam maior segurança sejam empregados.

Há profissões que são regulamentadas e devem ser reguladas por conselhos e assim o são por uma razão: caso haja falhas, os riscos podem ser enormes. Durante o exercício das atividades dos profissionais, é dever de todo conselho profissional, e do Crea-PR em relação à sua jurisdição, fiscalizar e acompanhar se há profissionais com atribuições adequadas e se a conduta deles foi realizada de forma esperada e ética. Isso é fundamental para manter a excelência do mercado de trabalho, o que beneficia tanto os profissionais quanto a sociedade de um modo mais amplo. Por isso, a atuação do Crea-PR enquanto conselho não é apenas para uma exigência legal, mas essencial para o desenvolvimento sustentável da sociedade, buscando renovação, inovação, agilidade e modernidade em suas práticas, para otimizar prazos e ajudar na redução da burocracia.

Novamente, tendo em vista a amplitude das profissões abrangidas pelo Crea-PR, o trabalho da instituição é imprescindível num momento em que o País busca fortalecer sua economia. Dos três produtos mais exportados pelo Brasil de acordo com o Ministério da Economia (soja, petróleo e minério de ferro), que trouxeram mais de US$ 23 bilhões à balança comercial de janeiro a abril, todas as cadeias dependem do trabalho dos profissionais relacionados ao nosso Conselho. Num cenário de expansão do comércio exterior, espera-se o fortalecimento da atividade econômica interna e a geração de empregos, impulsionando outros setores, como a construção civil e o agronegócio. Mais uma vez, o trabalho das profissões ligadas ao Crea-PR é fundamental.

Entretanto, o Conselho não trabalha sozinho em sua missão de fiscalizar essas atividades. O esforço deve ser conjunto, por meio de parcerias, em especial com órgãos públicos – federais, estaduais e municipais. É preciso que se olhe para esse tema com a atenção devida e de maneira coordenada.

No caso do Crea-PR, existe um papel crucial em obras, atividades e empreendimentos para saber se há profissionais competentes e atribuições adequadas. Assim, é possível entender quando projetos foram feitos e, por meio da rastreabilidade, identificar oportunidades de melhoria. É necessário aprender com situações vivenciadas no dia a dia das profissões e buscar modernização, inovações e soluções para o futuro.

Além disso, o Crea-PR também se apresenta como contribuinte e indutor de um melhor exercício profissional, por meio de discussões sobre a qualidade da formação profissional com instituições de ensino e do fomento à capacitação, possibilitando o fortalecimento das entidades de classe de sua área de atuação, através dos recursos de editais de chamamento.

Ao longo de 85 anos, o Crea-PR se manteve sempre em posição de referência para as engenharias, a agronomia e as geociências, não só no Paraná, como no Brasil. No futuro que se desenha, em que a sustentabilidade surge como mote do desenvolvimento, é dever do Conselho se manter firme em suas convicções e contribuir para o crescimento do Estado e do País.

Engenheiro civil Ricardo Rocha, presidente do Crea-PR – ascomcascavel@creapr.org.br

O Conselho não trabalha sozinho em sua missão de fiscalizar essas atividades. O esforço deve ser conjunto, por meio de parcerias, em especial com órgãos públicos – federais, estaduais e municipais



Fale com a Redação

2 − 2 =