CPI da JMK espera quebras de sigilos para apresentar relatório

Com isso, será remarcada a data de entrega do documento, que estava prevista para 26 de novembro.

Curitiba – Na 24ª da reunião da CPI da JMK, realizada nessa terça-feira (19), os deputados decidiram aguardar o retorno dos pedidos das quebras de sigilos de 25 empresas e oito pessoas físicas para a apresentação do relatório final. Com isso, será remarcada a data de entrega do documento, que estava prevista para 26 de novembro.

No início da CPI, a maioria dos membros aprovou que a Procuradoria Jurídica da Alep (Assembleia Legislativa do Paraná) protocolasse os pedidos de quebra de sigilos bancário, fiscal e telefônico aprovados pela comissão. Mas, como a Justiça indeferiu a solicitação da Casa, alegando que a CPI tinha poder para quebrar diretamente os sigilos, ontem os deputados aprovaram que o colegiado requisite os dados de 33 investigados na execução do contrato de gestão da frota do Estado entre janeiro de 2015 e maio de 2019.

Segundo o presidente da CPI, deputado estadual Soldado Fruet, o objetivo da CPI não é julgar ninguém, mas apontar os erros e sugerir correções no modelo de gestão de frota, para que a população não seja prejudicada por falhas na manutenção dos veículos oficiais.

O relator da CPI, Delegado Jacovós, informou que o relatório já está em elaboração.



Receba as principais notícias através do WhatsApp

ENTRAR NO GRUPO

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidas pelo Whatsapp. Ao entrar seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.


Fale com a Redação