Em 1879, James Ritty, dono de um bar em Dayton, Ohio, recebeu a patente de uma caixa registradora mecânica que havia projetado para impedir que seus funcionários roubassem dinheiro da gaveta. Ritty abriu uma empresa para deter a patente e comercializar suas caixas registradoras. Infelizmente, conseguiu vender apenas algumas centenas de unidades. Quando outro comerciante de Dayton, John Patterson, ofereceu 6.500 dólares pela empresa e pela invenção patenteada, James ficou feliz em vendê-las.

Ritty e todos os homens de negócio de Dayton acharam que Patterson era um idiota visionário. Para eles, era inimaginável pagar tanto dinheiro por uma invenção que tinha vendido tão pouco nos cinco anos em que estivera no mercado. Porém, John Patterson tinha algo que James Ritty e os demais negociantes de Dayton não possuíam: Visão.

Até sua morte, Patterson vendeu mais de 22 milhões de caixas registradoras, e sua companhia se tornou uma das mais influentes empresas de vendas e marketing que já existiu.

Salomão, o homem mais rico que já existiu, conceitua visão e esperança de um jeito bem diferente do nosso. Quando ouvimos a palavra “visão”, imaginamos algo abstrato, como uma experiência mística ou um sonho. Ouvimos a palavra “esperança”, pensamos logo em um pedido ou desejo. Nossos conceitos dessas duas palavras estão muito distantes dos de Salomão.

A visão não é algo abstrato e intangível, nem a esperança é um mero pedido ou desejo. Para Salomão, visão e esperança são ao mesmo tempo concretas e precisas. Entender o que ele quis dizer quando usou essas duas palavras é essencial para realizar qualquer coisa extraordinária na vida.

Para a maioria das pessoas, a palavra “visão” tem tão pouca importância na vida cotidiana quanto uma pintura de arte moderna na escolha das estradas que vão pegar quando saem de férias.

Segundo Salomão, a maioria das pessoas ou não tem visão alguma do que quer da vida ou a visão que possui é vaga e abstrata (ter mais sucesso, ser mais rico etc.). Para Salomão, adquirir uma visão genuína é como usar um excelente guia de estradas. Significa ter uma imagem perfeitamente nítida do destino final e um mapa detalhado para chegar até ele.

Quantas pessoas fracassam nos empregos logo após a faculdade por não terem visão clara e precisa de onde queriam chegar? Muitas rendas insuficientes ou medíocres estão sob o controle da falta de visão.

Criar mapas detalhados de objetivos, esboçar os passos e as tarefas que precisam ser cumpridas ajuda a concretizar a visão.

Como você, leitor, pode adquirir uma visão para as suas maiores prioridades? Garanto que, se você não colocar no papel seus objetivos, as chances de alcançá-las é zero.

Algumas palavras importantes para você pensar desde já: Escolha seu sonho, crie plano de metas para o sonho, defina o passo a passo, especifique o prazo.

Fazendo o que Salomão disse acima, irá perceber que não dará conta de fazer tudo sozinho. Calma, uma estratégia complementar é estabelecer parcerias para colocar energia nos seus sonhos.


Juliano Gazola é fundador da Bioliderança® no Brasil, business executive coach, reprogramador biológico

Siga minha página no Instagram @jggazola