Reportagem: Josimar Bagatoli

Cascavel – Com baixa adesão popular, a Secretaria de Estado do Planejamento e Projetos Estruturantes realizou ontem (29) em Cascavel a quinta audiência pública do PPA (Plano Plurianual) 2020-2023 – considerado o principal instrumento para definir as metas da administração pública nos próximos quatro anos.

Essa seria a oportunidade de a comunidade apresentar reivindicações ao governo e até questionar investimentos já definidos. Embora com o espaço praticamente vazio, as apresentações foram feitas – apenas um prefeito esteve no evento, de Matelândia, Rineu Menoncin (PP).

Com destaque em agricultura e infraestrutura, a cobrança repassada ao governo do Estado foi a execução do novo Trevo Cataratas, alvo de uma grande mobilização política e da sociedade civil organizada. Sem previsão orçamentária no momento, os representantes do Estado defendem o desenvolvimento de parcerias com a iniciativa privada para que as propostas populares sejam acatadas pelo governo. “Existe um grande esforço em definir o melhor modelo para esses negócios. Para melhor efetividade, precisamos compartilhar com a iniciativa privada os gastos para efetivar o máximo de obras possíveis”, explica Eduardo Cartaxo, chefe da Coordenação de Monitoramento e Avaliação da Secretaria de Estado do Planejamento e Projetos Estruturantes.

O deputado Marcio Pacheco (PDT) esteve na audiência e enfatizou a necessidade de reestruturação do Trevo Cataratas. A falta de verbas para a execução seria suprida pelo acordo de leniência fechado pela Ecocataratas com o MPF (Ministério Público Federal). Pacheco é membro da Comissão de Orçamento da Assembleia Legislativa, onde o PPA será debatido e votado. “Precisamos reforçar as possibilidades de escoamento. Não adianta produzir se não tem capacidade de escoar a produção. Temos uma região altamente produtiva e precisamos avançar na infraestrutura. Nossa maior luta e prioridade é o trevo. É um gargalo que traz um prejuízo muito grande”, ressalta o deputado, que integra movimento popular na região oeste pela efetivação da obra.

Pacheco requereu ainda a construção do viaduto no Trevo da Portal e também a duplicação da BR-277 até Guaraniaçu.

Dentre as principais iniciativas previstas e apresentadas em Cascavel pelo governo no Estado para os próximos quatro anos estão a modernização e extensão da Ferroeste e melhorias de 4,1 mil quilômetros de rodovias, incluindo o Plano de Concessão de Rodovias.

Sobre o Trevo Cataratas, novamente, o representante do Estado destaca a necessidade de parcerias: “O cobertor é curto. Temos que trabalhar com orçamento e responsabilidade. Temos quatro anos de planejamento onde queremos chegar lá. Não podemos dizer que vamos executar tudo de uma única forma […] precisa avaliar concessões e parcerias público-privadas”.

A formulação do PPA passará por mais duas etapas, a consolidação do documento no formato de projeto de lei e aprovação do PPA pela Assembleia Legislativa.

Os interessados podem verificar integralmente as propostas no site www.planejaparana.pr.gov.br e também enviar propostas ao governo estadual.