Assistimos perplexos a quedas vergonhosas de inúmeros executivos da iniciativa privada e pública como resultado do escândalo de corrupção em grandes corporações brasileiras. Todos supostamente eram homens honrados em seus ofícios. Todos ou quase todos se tornaram modelo do espírito empreendedor brasileiro. Todos eram cortejados pela imprensa nacional e desfrutavam de livre trânsito junto às principais autoridades do País.

Entretanto, a despeito dos privilégios de que desfrutavam, do dia para a noite, todos eles experimentaram uma das mais vergonhosas e vertiginosas quedas. Algemados pela Polícia Federal em suas próprias mansões, deixaram para trás uma vida exuberante e em ritmo de jato para amargarem a cela fria de uma prisão.

Na história, esse tipo de queda fez eu me lembrar de um episódio registrado no Livro do Profeta Daniel, que diz: “Mas quando o seu coração se exaltou, e o seu espírito se endureceu em soberba, foi derribado do seu trono real, e passou dele a sua glória. E foi tirado dentre os filhos dos homens, e o seu coração foi feito semelhante ao dos animais, e a sua morada foi com os jumentos monteses; fizeram-no comer erva como os bois e pelo orvalho do céu foi molhado o seu corpo”. (Daniel 5.20-21)

Prezado leitor, a reputação é o ativo mais valioso de uma vida e carreira profissional. Perdê-la, significa destruir não apenas a imagem positiva que os outros têm sobre nós, mas significa perder também o respeito próprio, a dignidade pessoal e a credibilidade profissional. Reconhecemos que um copo de cristal trincado perde seu valor completamente e o mesmo acontece com o profissional que perde sua reputação.

O primeiro presidente dos Estados Unidos, George Washington (1743-1799), certa vez discorreu: “Eu espero que eu sempre possua firmeza e virtude suficientes para manter o que eu considero o mais invejável de todos os títulos, o caráter de um homem honesto”.

Outra referência mundial, Mahatma Gandhi declarou que “A sua vida era a sua mensagem”. E, deixando mais claro, afirma que aquilo que você enxerga do lado de fora precisa repercutir aquilo que você enxerga por dentro. Portanto, é essencial que haja harmonia entre o seu mundo interno – seu caráter – e a sua realidade externa – sua reputação.

Cristo, em um de seus mais famosos discursos, O Sermão da Montanha, disse: “Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam, mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde traça nem ferrugem corrói e onde ladrões não escavam, nem roubam porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração. Buscai, pois em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (O Evangelho Segundo Mateus 6.19 a 21 e 33).

Conduz sua vida como se fosse uma obra de arte, para ser admirada para sempre.


Juliano Gazola é fundador da Bioliderança® no Brasil, business executive coach, reprogramador biológico

Siga minha página no Instagram @jggazola