ESPLANADA

Coluna Esplanada

22 de julho de 2022 às 10:11
Publicidade

Enfim, a 3ª via?

Expoentes do MDB e da centro-esquerda que não querem Lula da Silva (PT) ou Jair Bolsonaro (PL) como presidente da República ainda sonham com chapa viável da terceira via este ano. A nova articulação em diferentes frentes, ainda entre portas, tenta aproximar o ex-presidente Michel Temer (MDB) e Ciro Gomes (PDT). O projeto eleitoral é lançar a chapa Temer-Ciro, dupla que, a despeito do histórico de adversários, é a mais aceitável no mercado e entre grandes grupos já consultados. Temer, ruim de voto, espera ser aclamado candidato, e não vai se mexer. Ciro, em 3º lugar nas pesquisas, já chamou o então PMDB de ajuntamento de assaltantes. Mas num projeto comum de tirar Bolsonaro do Poder, eles se uniriam – e os entusiastas da chapa citam, como exemplo, a dupla Lula-Alckmin que, adversários em 2006, se digladiaram em ataques.

 

Tiroteio verbal

Dirigentes da Associação Nacional dos Delegados de PF e a Federação Nacional de Delegados de PF foram surpreendidos ontem com dois áudios de colegas da inativa com críticas à nota conjunta das entidades sobre a postura do presidente Bolsonaro quanto às urnas. A Coluna teve acesso a ambos, dos delegados Antonio Rayol e Dermeval Barreto. O primeiro diz que vai se desfiliar da ADPF. Tanto esta quanto a Fenadepol consultam seus associados para soltar posições do tipo.

 

Vaquinha de Farda

Com meta de arrecadar R$ 500 mil, o ex-ministro da Saúde General Pazuello (PL) abriu financiamento coletivo na plataforma Democratize. O militar da Reserva deve disputar o cargo de deputado federal pelo Rio de Janeiro, por sugestão do ex-chefe e ainda protetor político Jair Bolsonaro. Mas Pazuello orientou a equipe passar o pente fino nos CPFs de doadores e deve barrar a menor suspeita de gente enrolada com a Justiça.

 

Herdeiro eleitoral

O ex-governador do Rio de Janeiro Sergio Cabral está ciente do fim da sua carreira política. O único condenado da Operação Lava Jato ainda preso quer, no entanto, manter o sobrenome no jogo político. O ex-deputado federal Marco Antonio Cabral, seu herdeiro, vai tentar voltar ao cargo este ano. Está ativo nas articulações da chapa do governador Claudio Castro e da chapa de André Ceciliano ao Senado.

 

Dinheiro na praça

O Governo continua no esforço de benesses na economia para tentar reverter os índices de Bolsonaro nas pesquisas. A nova ofensiva é o Programa Nacional de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Pronampe), que volta oferecer crédito bancário em diferentes instituições a partir de segunda-feira. a data de contratação da operação de crédito segue até 31 de dezembro de 2024.

 

Alta de ciberataques (charge: Izânio Façanha)

Ameaças via e-mail crescem e continuam sendo o principal vetor de ciberataques. A Trend Micro, uma das principais empresas do setor, detectou e bloqueou, em 2021, mais de 33,6 milhões de ameaças nos “filtros de e-mail” de provedores baseados em nuvem – aumento de 101% em relação ao ano anterior. O crescimento mostra que o e-mail continua sendo o principal ponto de invasão dos criminosos cibernéticos.

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE