Centro Cultural recebe melhorias nas condições de acessibilidade

A finalidade é tornar a principal casa cultural de Umuarama acessível a todos os públicos, independente das condições físicas dos visitantes

O Centro Cultural Vera Schubert está passando por uma reforma que vai melhorar as condições de acessibilidade. A finalidade é tornar a principal casa cultural de Umuarama acessível a todos os públicos, independente das condições físicas dos visitantes. A obra prevê a instalação de elevador, rampas do apoio para cadeirantes e a troca do revestimento, além de calçamento e piso podo táctil para orientação de pessoas com deficiência visual, entre outras melhorias.

Quando usar máscara de pano

O diretor de Obras da Prefeitura, Nélio Guazzelli, informou que o prazo para a conclusão do serviço termina em agosto. Ele disse também que a última medição não levou em conta o elevador, que já foi adquirido pela empreiteira. “O equipamento é um dos itens de maior valor na obra, porém só entra na conta quando estiver instalado. No momento a empresa realiza as adequações estruturais necessárias para a sua implantação”, explicou.

As reformas incluem acessibilidade nos banheiros em todos os pisos e plataformas para cadeirantes. Futuramente, cadeiras especiais vão acolher com mais conforto as pessoas obesas. “É uma melhoria necessária, pois o Centro Cultural recebe os públicos mais variados, diante das inúmeras atrações oferecidas ao longo do ano. Mais do que oferecer conforto para a população, trata-se de uma necessidade para as pessoas com deficiência e uma obrigação do município que não foi pensada durante a construção e que está sendo resolvida neste momento”, lembrou o prefeito Celso Pozzobom.

No ano passado, a Fundação Cultural de Umuarama envolveu quase 70 mil pessoas nos eventos realizados no local e em promoções externas. Através de locação do teatro, promoções próprias ou parcerias, foram 22 espetáculos musicais, teatrais, de dança, stand-up, música clássica, canto, corais e exibições de cinema, que atraíram um público de 13.522 pessoas.

A casa oferece ainda oficinas de vários estilos de dança e música, violão e viola caipira, coral e teatro ao público em geral, que em tempos normais contam com 480 alunos ao mês, em média, envolvendo cerca de 5 mil participantes ao longo do ano. O Centro Cultural também abriga a Biblioteca Municipal Rocha Pombo, que realizou 1.459 empréstimos de livros em 2019 e recebeu 3.724 para leitura no próprio ambiente.

“Nosso público total do ano foi de 69.198 pessoas, envolvidas em atividades propostas pela Fundação Cultural de Umuarama, parcerias e locações do teatro”, detalhou a diretora Vera Lúcia Borges. Neste ano, por conta das limitações impostas pela pandemia de coronavírus os números devem ser menores, “porém vai ser importante reabrir a casa de cultura com acessibilidade para pessoas com deficiência e acolher melhor este público, afinal arte e cultura são um direito de todos e a administração municipal está fazendo a sua parte”, completou Vera Borges.

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

5 × 3 =