Câmara aprova texto-base de MP que enxuga ministérios

As alterações foram revertidas pelos deputados em comissão especial

Brasília – Depois de uma série de embates, o plenário da Câmara aprovou nessa quarta-feira (22) a medida provisória editada pelo presidente Jair Bolsonaro que reestrutura o governo.

O texto tem que ser votado pelo Senado até a próxima semana para não perder validade – a medida expira no dia 3 de junho. A expectativa do governo é de que o presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), paute a matéria nesta quinta-feira (23).

Além de diminuir o número de ministérios de 29 para 22, o texto original levava o Coaf para a alçada da Justiça e a Funai (Fundação Nacional do Índio) para a pasta de Direitos Humanos e Família.

Tratadas como mais polêmicas, essas alterações foram revertidas pelos deputados em comissão especial. O debate sobre a retirada do Coaf das mãos do ministro Sergio Moro quase impediu o avanço da medida provisória na Câmara, em meio a uma disputa entre o centrão e o Palácio do Planalto. A mudança do Coaf será votada nominalmente, a pedido do PSL.



Fale com a Redação

5 × 2 =