Bento e Zandoná lamentam quebra na Cascavel de Ouro

Paulo Bento e Leandro Zandoná foram traídos pelo câmbio do Onix na Cascavel de Ouro

A dupla Paulo Bento/Leandro Zandoná, de Cascavel, era uma das favoritas à vitória na 33ª Cascavel de Ouro, disputada domingo no Autódromo Zilmar Beux, em Cascavel. No entanto, a quebra do sincronizador do câmbio do Chevrolet Onix frustrou as expectativas deles.

Quando usar máscara de pano

Zandoná estava em busca do bi na prova, uma vez que ganhou a Cascavel de Ouro de Ouro de 2014, quando correu em dupla com Daniel Kaefer, vencedor do domingo, em dupla com Gabriel Correa.

Bento e Zandoná conquistaram o terceiro lugar no grid de largada. Zandoná fez a primeira perna da competição, permanecendo em terceiro até a 24ª volta quando assumiu a vice-liderança e na 26ª chegou à primeira colocação. Na 27ª entrou nos boxes para o primeiro pit stop e entregou o carro na liderança a Paulo Bento, que retornou à pista em quinto e ficou na posição até a 34ª, quando abandonou com a quebra do câmbio.

Segundo Paulo Bento, a performance do Onix estava excelente. “Tínhamos carro para brigar pela vitória. Foi uma pena. Agora vamos pensar no próximo ano, quando iremos trocar o motor de 8 válvulas por um de 16. Estou muito confiante para o próximo ano, quando pretendemos disputar todo a temporada do Campeonato Brasileiro”, informa Paulo Bento.

Leandro Zandoná destaca que o carro estava perfeito, muito rápido. “Iremos terminar entre os três primeiros, com certeza. Pelo comparativo de tempos, dava para brigar pela vitória”, frisa Zandoná.

 

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

2 + 19 =