A importância do oeste

Por Carla Hachmann

Não é de hoje que o oeste do Paraná vem galgando seu lugar ao sol. E os números reforçam cada vez mais sua posição de destaque. O bom desempenho no comércio exterior é um dos destaques. Na contramão de outras regiões, as empresas oestinas se despontam ampliando mercados, conquistados com produtos de qualidade e de valor agregado, a exemplo do complexo carne.

A região cresce apesar dos entraves estruturais, a exemplo de uma rodovia de pista simples e com um dos pedágios mais caros do País, uma ferrovia que opera bem abaixo da sua capacidade e até das constantes falhas de energia elétrica e da precária cobertura de internet.

Conquista mercados pelo seu próprio esforço, com indústrias bem equipadas e processos valorizados internacionalmente. Mais uma vez, cresce apesar dos entraves públicos, a exemplo das licenças obrigatórias que demoram a sair por falta de estrutura governamental.

O oeste já consta no mapa de boa parte do mundo, seja pelas suas belezas naturais, com uma das maravilhas da natureza cravada bem aqui, seja por sua eficiência no agronegócio, oferecendo carnes com qualidade, além de produtos básicos, como grãos.

A exemplo do que mostra a balança comercial deste ano, ainda há muito a crescer, o que resulta em mais empregos e renda, e, claro, desenvolvimento socioeconômico.

Por essas e outras que a região não pode mais admitir ser excluída, ou ficar em segundo plano, como aconteceu tantas vezes no passado. Queremos e merecemos um Aeroporto Regional, rodovias duplicadas, extensão ferroviária, investimentos nas redes de energia elétrica e de saneamento básico compatíveis com a importância da região.

O setor produtivo prova que está fazendo sua parte. É a hora de o poder público também fazer a sua.



Fale com a Redação

4 + quinze =