Cascavel – A estimativa do VBP (Valor Bruto da Produção) Agropecuária de 2021 é de R$ 1,099 trilhão, 10,5% acima do valor de 2020, que foi de R$ 995 bilhões. As lavouras representam R$ 753,2 bilhões e a pecuária, R$ 346,2 bilhões. Se confirmada a previsão, esta será a primeira vez que o chamado “PIB do campo” passa de R$ 1 trilhão.

O faturamento das lavouras, em valores reais (descontada a inflação), cresceu 13,8%, e da pecuária, 3,8%, ambos em relação ao ano passado. Os produtos que mais se destacaram foram arroz, com aumento do VBP de 3,8%; cana-de-açúcar 2,3%; milho 15,7%; soja 30,2%; trigo 34,6%. Esses cinco produtos representam 55,4% do VBP total.

Segundo a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), o plantio tardio do milho de segunda safra e o clima adverso em algumas regiões como geadas, afetaram a produção e a produtividade, que tiveram quedas de 10,8%, e 17,5%, respectivamente. Apesar desses eventos, o milho tem tido fortes aumentos de preços, que resultam em acréscimos no valor da produção.

Na pecuária, os melhores resultados estão sendo observados em carne bovina, que teve acréscimo de 7,5% no VBP, e em carne de frango, com acréscimo de 6,1%. Outros componentes da pecuária como suínos e leite estão com pior desempenho.

Uma relação de produtos apresenta redução de valor da produção em relação a 2020. São estes: algodão, amendoim, banana, batata-inglesa, cacau, café, feijão, laranja, mandioca, tomate e uva. Entretanto, as reduções não são elevadas. Isso tem ocorrido principalmente devido às quedas de quantidades produzidas e de preço.

Recordes de VBP podem ser observados em arroz, soja, milho e trigo, pois obtiveram os melhores valores na série, desde 1989. Chama atenção o trigo, que, além do recorde de valor neste ano, a produção estimada também não havia sido observada. Neste ano, a previsão é de uma safra de 8,48 milhões de toneladas. Até então, o maior valor foi observado em 2015-2016, quando a safra foi de 6,73 milhões de toneladas.

O agronegócio continua obtendo bons resultados na balança comercial. As exportações totais do agronegócio nos cinco primeiros meses de 2021 resultaram em U$ 61,49 bilhões. As exportações de carne resultaram em receitas de US$ 9 bilhões, e de soja grão, U$ 24,81 bilhões. O agronegócio representa neste ano 46,2% das exportações totais do País. Esses resultados contribuem adicionalmente para o crescimento do VBP.

Os dados regionais mostram que quase todos os estados apresentam maior nível de faturamento que no ano passado. Isso vem ocorrendo devido aos resultados favoráveis de produtos como arroz, milho, soja, trigo, cana-de-açúcar, carne bovina, carne de frango e outros.

Um ranking dos estados indica que os cinco primeiros em termos de VBP são Mato Grosso, Paraná, São Paulo, Rio Grande do Sul e Minas Gerais. Esses têm sua economia baseada em forte ênfase em milho e soja, e também na produção pecuária.

 

O que é VBP

O VBP (Valor Bruto de Produção) mostra a evolução do desempenho das lavouras e da pecuária ao longo do ano e corresponde ao faturamento bruto dentro do estabelecimento. Calculado com base na produção da safra agrícola e da pecuária e nos preços recebidos pelos produtores nas principais praças do País, dos 26 maiores produtos agropecuários do Brasil.

O valor real da produção, descontada a inflação, é obtido pelo IGP-DI (Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna) da FGV (Fundação Getulio Vargas). A periodicidade é mensal com atualização e divulgação até o dia 15 de cada mês.