Tite anuncia sua primeira convocação para a seleção principal

RIO ? A real dimensão do legado deixado pela seleção olímpica, que preencheu a única lacuna que faltava ao futebol brasileiro, ganhando a medalha de ouro no Rio-2016, será medida a partir de hoje, quando Tite, anunciar sua primeira convocação para a seleção principal. Três dos 18 jogadores comandados por Rogério Micale são considerados certos: Neymar, Marquinhos e Renato Augusto, já habituais à seleção principal do Brasil. Há jovens brigando por uma oportunidade, embora o time olímpico tenha outras contribuições a dar.

Quando usar máscara de pano

Brasil é ouro no futebol

? Se dentro do entendimento do Tite, ele achar que deve levar estes jogadores, terá aqui uma base ? disse o técnico Rogério Micale. ? Mas sempre deixei claro que nossa contribuição ao futebol brasileiro iria além da medalha. Queríamos mostrar que, com luta e trabalho em equipe, é possível crescer. E mostramos que o futebol brasileiro não está morto.

A lista de hoje de Tite é para os jogos com Equador e Colômbia, nos dias 1º e 6 de setembro, em Quito e Manaus.

Gabigol, Gabriel Jesus e Luan surgem como candidatos a integrar a convocação, ainda que não tenham tido atuações destacadas na final. Ao longo do torneio, o gremista Luan foi quem mais cresceu. Enfrentam a concorrência de jogadores como Douglas Costa, que estaria na Olimpíada, caso tivesse sido liberado pelo Bayern de Munique.

Brasil x Alemanha: as imagens do ouro olímpico

FESTAS E CABLOS PINTADOS

O goleiro Weverton, do Atlético-PR, alimenta alguma esperança, assim como o lateral Douglas Santos. Têm concorrentes de peso, o que torna suas situações mais duras. O lateral compete com nomes como Marcelo, do Real Madrid, e Filipe Luís, do Atlético de Madrid. Rafinha, do Barcelona, tem convocações para a seleção principal, mas esbarra em questões físicas que o fizeram jogar menos do que o esperado na Olimpíada.

? Se acontecer, eu vou ficar muito feliz. O futebol é assim. Estava no meu canto, o trabalho na seleção já tinha começado. Mas claro que sempre esperei uma oportunidade ? disse o goleiro Weverton, que substituiu o cortado Fernando Prass e virou herói ao pegar o pênalti decisivo. Ele guardou a bola do jogo como recordação.

A favor dos jogadores que atuam no Brasil pesa o ritmo de jogo. Tite e sua comissão técnica se preocupam com a forma física dos ?europeus?, cuja temporada acaba de iniciar.

Mais do que nomes, a campanha olímpica beneficia o time principal com paz para trabalhar. E traz novas ideias, como um estilo de jogo ofensivo, com quatro atacantes juntos. Tite jamais usou tal fórmula em seus times, mas é adepto de conceitos de Micale, como a compactação e a pressão no rival, com participação intensa dos atacantes na busca pela retomada da bola.

Outro ponto que chamou a atenção foi a defesa. Rodrigo Caio e Marquinhos, com média de altura inferior às das últimas duplas formadas pela seleção, e também menos fortes fisicamente, tomaram só um gol no torneio, exatamente na final. Foi como se os pré-requisitos para o setor tivessem mudado: ganharam importância a técnica para fazer a saída de bola e a rapidez na recuperação para jogar mais adiantado, um pouco mais longe da área.

? O segredo foi o time se doar, a marcação começar da frente ? diz Marquinhos.

Antes de pensar na seleção principal, os campeões olímpicos celebraram com uma festa que reuniu familiares no hotel em que o time se concentrou, na Barra da Tijuca. O evento foi madrugada adentro. Em homenagem ao ouro, os jogadores pintaram os cabelos de louro. Neymar chegou a ?dar uma canja?, em dupla com o cantor Nego do Borel. O atacante, que foi ao Maracanãzinho torcer na final do vôlei masculino, foi um dos que tatuaram o símbolo olímpico para registrar a conquista.

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

14 + quinze =