O abastecimento de água de várias cidades e distritos da região Oeste do Paraná está comprometido, nesta quinta-feira (14), em razão da falta de energia nas unidades de produção e distribuição de água dos sistemas. A situação é consequência das fortes chuvas ocorridas na madrugada. As equipes da Copel trabalham para restabelecer o mais rápido possível o fornecimento da energia.

Na regional de Toledo estão energia e sem previsão de retorno os sistemas de Cafelândia e do distrito de Central Santa Cruz, Nova Aurora e o distrito de Marajó, Jesuítas e o distrito de Carajá, Iracema do Oeste, Formosa do Oeste, Assis Chateaubriand, Maripá, Palotina e o distrito de São Camilo, Terra Roxa, São Pedro do Iguaçu e os distritos de São Judas Tadeu e Luz Marina, Diamante do Oeste, São José das Palmeiras e Toledo.

Na região de Cascavel os sistemas afetados pela falta de energia e falta de água são os de Santa Tereza do Oeste, Boa Vista da Aparecida, Iguatu, Corbélia, Anahy, Campo Bonito, Céu Azul, Ramilândia e os distritos de Rio do Salto e Juvinópolis, em Cascavel, Longuinópolis, em Braganey, Ibiracema, em Catanduvas, Ouro Verde do Piquiri, em Corbélia, e Barra Bonita, em Três Barras do Paraná.

TEMPORAIS – Segundo dados do Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), o deslocamento de uma frente fria da Argentina e do Paraguai pelo mar, durante a madrugada, provocou instabilidade no Paraná, com temporais e ventos fortes entre as regiões Oeste e Noroeste do estado. No município de Palotina, os ventos chegaram aos 101,5 Km/h. Ventou forte também na região Norte.

Boletim divulgado na manhã desta quinta informa que o tempo segue instável em vários setores do estado. Continua mais chuvoso na faixa norte, porém a nebulosidade mantém o céu encoberto em todas as regiões e com algumas chuvas localizadas. Ainda ocorrem rajadas de vento em muitas cidades, mas já não tão intensas como foram na madrugada. As temperaturas apresentam pouca oscilação nas próximas horas.

SEM ENERGIA, SEM ÁGUA – Todo maquinário e equipamentos de grande porte nas mais de 3.400 unidades operacionais da Sanepar nos 346 municípios onde a Companhia atua precisam do fornecimento de energia. Em todo o caminho percorrido pela água há necessidade de motores, bombas, válvulas e sistemas de automação, e todos esses equipamentos utilizam energia elétrica. Portanto, quando falta energia, também pode faltar água.