Após toda cobrança da Promotoria Pública de Saúde, o HU (Hospital Universitário) finalizou a contratação dos técnicos de enfermagem por meio de chamamento público por PJ (Pessoa Jurídica). São 53 profissionais para assumir 7.610 horas contratadas – média de 143 por PJ. Os profissionais que ligam hoje à Direção de Enfermagem são informados de que houve já a ocupação total das horas disponibilizadas, no entanto, um cadastro de espera é feito, caso exista o interesse do técnico de enfermagem em aguardar a desistência de outros.

Os servidores deveriam suprir as vagas da ala G2 – inaugurada em novembro do ano passado, mesmo sem capacidade técnica para funcionar. Informação confirmada no setor é que “os servidores estão suprindo uma demanda reprimida no HU, com atuação nas UTIs Adulto e UTIs Infantis”. Ou seja, os servidores não ficaram apenas na Ala G2, onde em 30 leitos foram gastos R$ 466 mil. Só em abril, após intermediação do Ministério Público, a estrutura começou o atendimento parcial, ainda com pouca participação do Estado: após negociações, o Município decidiu redimensionar dez técnicos de enfermagem para começar a atender ao menos em dez leitos, logo expandida para 19 – ficaram onze ainda desocupados.

O valor pago pela Unioeste (Universidade Estadual do Oeste do Paraná) pela hora trabalhada dos técnicos de enfermagem é de R$ 21 e o interesse foi considerado grande, após repercussão da mídia.

Abertura de leitos

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa do HU que informou que o tramite de abertura dos leitos da ala G2 será gradual, até o limite apresentado pela Promotoria – 15 de junho. A abertura dos leitos dependerá ainda da contratação de mais técnicos, bem como redimensionamento de enfermeiros e demais servidores.

Porém, conforme apuração do Hoje News, a direção de Enfermagem já preencheu todas as horas para técnicos – fator que foi colocado como crucial para o impedimento de abertura dos leitos, por isso, seria necessário o Município ceder dez servidores temporariamente – estes continuam no HU.