Curitiba – A Sanepar (Companhia de Saneamento do Paraná) anunciou que recebeu autorização do governo do Estado para reajustar as tarifas de serviços de água e esgoto em 8%. Segundo comunicado da empresa ao mercado, o aumento extraordinário, solicitado no início do mês passado, foi autorizado por um decreto publicado terça-feira.

Conforme a Sanepar, o reajuste poderá ser praticado nas contas emitidas a partir de 30 dias após a publicação do decreto, que ocorreu na terça-feira (28). No pedido feito ao governo do Estado, a Sanepar argumentou que o aumento no custo da energia elétrica neste ano foi um imprevisto que coloca em risco o equilíbrio econômico-financeiro de suas concessões.

Segundo a empresa, até junho, a correção nesse custo variou entre 51,78% para a ligações de energia de baixa tensão, até 60,58% para a alta tensão. Além disso, outros dois fatores foram citados pela empresa: a cobrança da bandeira tarifária de R$ 5,50 para cada 100 kWh de energia consumida e a retirada de um desconto de 15% sobre essas bandeiras que beneficiava o setor de saneamento.

Terceiro reajuste

Esta é a terceira alta na conta de água e esgoto no Paraná neste ano. Em fevereiro, o governador Beto Richa autorizou um reajuste de 12,5% nas tarifas da Sanepar, dividido em duas etapas. Um primeiro aumento, de 6,5%, ocorreu em março, e os 6% restantes foram repassados no início de junho.

Com a correção extraordinária, os valores cobrados pela estatal terão uma correção acumulada de 21,5% neste ano, mais do que o dobro da inflação medida pelo IPCA, de 8,47% nos 12 meses até maio. O reajuste só é menor do que o praticado pela Copel, que aplicou uma correção extraordinária média de 36,5% no início de março.