Presidente do Boca Juniors ironiza assédio da Ásia: ‘Capaz de todos irmos à China’

Se nas últimas janelas de transferências os clubes brasileiros sofreram com o assédio do futebol chinês, agora quem vive o mesmo pesadelo são os “hermanos” da Argentina. O presidente do Boca Jrs., Daniel Angelici, foi irônico ao comentar nesta quinta-feira, em entrevista à rádio “AM 590”, o apetite dos clubes da China no mercado.

brde2

O Boca está muito próximo de perder duas de suas estrelas para o futebol chinês: o atacante Carlitos Tévez, que já recebeu proposta do Shanghai Shenhua, e o meia Fernando Gago, que também seria alvo de clubes da China.

– Quando chegar a oferta da China por Fernando Gago nós avaliaremos. Eles colocam muitos zeros em tudo. É capaz de todos nós irmos à China – disse Angelici.

Tévez recebeu uma proposta financeiramente bastante vantajosa do Shanghai Shenhua: cerca de 615 mil libras por semana de acordo com o jornal “Daily Mail”, o equivalente a R$ 2,4 milhões semanais ou quase R$ 15 mil por hora.

– Já conversamos com Tévez, é uma decisão pessoal dele. Acho muito difícil que ele fique (no Boca). A China oferece cifras tentadoras – lamentou o presidente do clube argentino.

JK

Receba as principais notícias através do WhatsApp

ENTRAR NO GRUPO

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidas pelo Whatsapp. Ao entrar seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.


Fale com a Redação